app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Política

Jos� Serra foi favorito dos bancos durante campanha

Brasília – Derrotado na disputa pela Presidência da República, o senador José Serra (PSDB) foi o favorito das instituições financeiras. Durante a campanha, enquanto o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva recebeu dos bancos doações totais de R$ 3,7

Por | Edição do dia 28/11/2002 - Matéria atualizada em 28/11/2002 às 00h00

Brasília – Derrotado na disputa pela Presidência da República, o senador José Serra (PSDB) foi o favorito das instituições financeiras. Durante a campanha, enquanto o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva recebeu dos bancos doações totais de R$ 3,7 milhões, Serra ganhou R$ 6,5 milhões do setor. As informações estão nas prestações de contas encaminhadas ontem (26) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos dois ex-candidatos. O maior contribuinte da campanha tucana foi o Itaú, com quatro doações, totalizando R$ 2,2 milhões. Em seguida, veio o Banco de Crédito Real de Minas Gerais, adquirido pelo Bradesco, com R$ 1,5 milhão. O Banespa contribuiu com R$ 1,4 milhão. No total, o comitê do PSDB arrecadou R$ 28,5 milhões para a campanha de Serra, incluindo as doações de bancos, empresas e pessoas físicas. Os gastos somaram R$ 34,4 milhões. A dívida de R$ 5,9 milhões será assumida pelo PSDB. Já Lula recebeu R$ 3,7 milhões de bancos. O maior doador da campanha petista foi o Banespa, com R$ 1,4 milhão. O ABN Amro doou R$ 650 mil e o Banco de Crédito Real de Minas Gerais, R$ 500 mil. Entre os empresários que contribuíram com Lula está o grupo Iguatemi, de propriedade da família Jereissatti. Ao todo, a campanha do petista arrecadou R$ 33 milhões e gastou R$ 33,77 milhões. A dívida de R$ 770 mil será herdada pelo PT.

Mais matérias
desta edição