app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

Atrito entre PT e PSDB adia minirreforma

Brasília – A votação da medida provisória nº 66, que trata da minirreforma tributária, foi adiada para a próxima semana. Após muita discussão terça-feira e ontem em torno da MP, oposição e governistas concordaram em dar mais tempo para um acordo. O fato d

Por | Edição do dia 28/11/2002 - Matéria atualizada em 28/11/2002 às 00h00

Brasília – A votação da medida provisória nº 66, que trata da minirreforma tributária, foi adiada para a próxima semana. Após muita discussão terça-feira e ontem em torno da MP, oposição e governistas concordaram em dar mais tempo para um acordo. O fato de o PSDB não ter gostado de declarações de petistas contra o governo Fernando Henrique Cardoso enterrou qualquer chance de se votar a matéria hoje. O ponto principal da minirreforma é a prorrogação até dezembro de 2003 da alíquota máxima de 27,5% do Imposto de Renda da Pessoa Física. O motivo oficial para o adiamento é que, desta forma, haveria mais tempo para que fosse contornada a resistência do PFL à MP 66. A Executiva Nacional do partido se reuniu pela manhã e decidiu fechar questão contra a proposta de prorrogar a alíquota de 27,5% do Imposto de Renda, que a partir de 1º de janeiro de 2003 passaria a ser de 25%. Os pefelistas ameaçam apresentar duas emendas retirando a alíquota de 27,5% e retornando com a de 25% e outra para retirar a alíquota de 9% da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), mantendo-a de 8%. Já a questão envolvendo tucanos e petistas diz respeito ao diagnóstico que a equipe de transição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está preparando sobre a gestão FHC.

Mais matérias
desta edição