app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

Partidos procuram aumentar �n�mero de candidatas femininas

O número de mulheres que vão disputar as eleições deste ano em Alagoas deve ser maior do que em 1998, quando se registraram seis candidatas para deputada federal e 18 para deputada estadual. A previsão é dos próprios partidos, que já começaram a montar su

Por | Edição do dia 03/03/2002 - Matéria atualizada em 03/03/2002 às 00h00

O número de mulheres que vão disputar as eleições deste ano em Alagoas deve ser maior do que em 1998, quando se registraram seis candidatas para deputada federal e 18 para deputada estadual. A previsão é dos próprios partidos, que já começaram a montar suas chapas e andam a procura das candidatas femininas. A legislação eleitoral assegura uma cota mínima de 30% para candidaturas de cada sexo. Até o momento, nas sete prováveis coligações que devem participar das eleições em Alagoas, já surgiram 20 pré-candidatas à Assembléia Legislativa. O número deve crescer mais até o dia 30 de junho, quando termina o prazo para as convenções partidárias e a homologação das candidaturas. Na Semana Internacional da Mulher, outra boa notícia para a classe feminina é que, segundo as previsões, a bancada de mulheres deve crescer na Assembléia. Isto por causa do nível de algumas candidatas, que possuem boa densidade eleitoral. Na atual legislatura, três cadeiras do legislativo estadual são ocupadas por deputadas: Lucila Toledo (PTB), Ziane Costa (PTB) e Fátima Cordeiro (PTB). Segundo elas, esta foi a maior bancada feminina que a Assembléia já teve. Outro tabu quebrado naquela casa foi o de nunca ter havido uma presidenta. O cargo foi ocupado em 1999 e 2000 pela deputada Ziane Costa, apesar de estar no primeiro mandato. As três mulheres que ocupam cadeiras na Assembléia Legislativa dizem ser bastante respeitadas pelos outros 24 parlamentares. Elas não se queixam de ter sido discriminadas ao longo dos últimos três anos, apesar da grande concorrência e das artimanhas do mundo da política. “Sinto-me superior a eles”, disse a deputada Lucila Toledo. As três parlamentares torcem para que a bancada feminina seja bem maior após as eleições deste ano. E pedem às mulheres para perderem o medo de entrar na política. “É bom que tenhamos, cada vez mais, novas candidatas”, disse Ziane.

Mais matérias
desta edição