app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Política

Seguran�a P�blica pode ter ‘verba carimbada’

O presidente da Federação das Indústrias de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, defendeu a criação de uma verba específica para a área de segurança pública, a exemplo do que ocorre com os recursos da Saúde e da Educação. A proposta do empresário

Por | Edição do dia 22/05/2015 - Matéria atualizada em 22/05/2015 às 00h00

O presidente da Federação das Indústrias de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, defendeu a criação de uma verba específica para a área de segurança pública, a exemplo do que ocorre com os recursos da Saúde e da Educação. A proposta do empresário foi feita na última quinta-feira, quando Lyra, pela segunda vez este ano, recebeu na sede da entidade o secretário de Estado da Defesa Social, promotor de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça. Para contribuir com a formalização da proposta, José Carlos Lyra vai convidar deputados federais e senadores de Alagoas para um café da manhã, no próximo dia 1º de junho. “A segurança pública precisa de verba carimbada, isso dará mais eficiência ao combate à criminalidade”, defendeu o presidente da Fiea. “Nosso objetivo é ouvir dos gestores públicos estaduais, o que vem sendo feito para assegurar um ambiente propício aos negócios e ao bem-estar social”, disse Lyra sobre a visita do responsável pela segurança pública. O industrial declarou que a entidade representativa do empresariado alagoano procura estar permanentemente em sintonia com a sociedade alagoana. Para ele, o promotor Alfredo Gaspar “é titular de uma das mais espinhosas áreas do governo”. Na reunião, realizada na Casa da Indústria, no bairro do Farol, o empresariado alagoano recebeu informações sobre o trabalho que vem sendo feito na área da segurança pública para baixar os índices de criminalidade, principalmente de homicídios. O secretário voltou a destacar a redução do número de assassinatos em Alagoas (-21,61%) e em Maceió (-31,85) nos últimos quatro meses, na comparação com o mesmo período do ano passado. “Todos os índices são decrescentes”, afirmou Alfredo Gaspar, apontando o apoio que vem recebendo das instituições policiais como principal razão do êxito alcançado até agora pela Secretaria de Defesa Social e Ressocialização. O secretário também revelou aos empresários reunidos na Fiea sua preocupação com os parcos recursos de que a segurança pública dispõe para dar combate ao crime.

Mais matérias
desta edição