app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Política

A��o do MP no interior � criticada por deputados

As ações desencadeadas pela Fiscalização Integrada do São Francisco (FPI), que prendeu um proprietário de laticínio, fechou e lacrou abatedouros em municípios do interior, foi duramente criticada ontem na Assembleia Legislativa Estadual (ALE). As operaçõe

Por | Edição do dia 03/06/2015 - Matéria atualizada em 03/06/2015 às 00h00

As ações desencadeadas pela Fiscalização Integrada do São Francisco (FPI), que prendeu um proprietário de laticínio, fechou e lacrou abatedouros em municípios do interior, foi duramente criticada ontem na Assembleia Legislativa Estadual (ALE). As operações ocorreram na semana passada e foram realizadas pelo Ministério Público Estadual (MP). Durante as ações, que contaram com o Conselho Regional de Veterinária, Batalhão Ambiental e Adeal, foram flagradas várias irregularidades que há anos iam de encontro às normas sanitárias. Mesmo assim, para os deputados, houve excessos que estão afetando a economia dos municípios fiscalizados. Segundo o deputado João Beltrão (PRTB), até o laticínio onde fazia compras foi lacrado pelos fiscais, o que em sua avaliação foi um abuso. “O local é muito higiênico, tem piso branco, mas agora estão exigindo que seja de granito. Poderia ter avisado antes, ao invés de fazer uma ação tão ‘braba’ assim”, criticou Beltrão. Demonstrando indignação, ele quis conseguir o apoio do presidente da ALE, deputado Luiz Dantas (PMDB), ao revelar que até em sua cidade natal, Batalha, a economia foi abalada com o fechamento de laticínios. Sem apontar nenhum embasamento técnico para as suas críticas, Beltrão ironizou a ação dos fiscais que chegaram a apreender um carro de boi – “que desde que me entendo por gente é puxado por boi”. “Querem que o boi trabalhe por duas horas, enquanto os homens trabalham oito”, ironizou Beltrão.

Mais matérias
desta edição