app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Política

Estado quer ouvir agricultores

A maior obra hídrica do Estado, o Canal do Sertão, conta com a gestão participativa dos agricultores residentes na região. As famílias beneficiadas com os investimentos realizados pelo governo terão voz ativa e poderão sugerir melhorias para o uso da água

Por | Edição do dia 12/08/2015 - Matéria atualizada em 12/08/2015 às 00h00

A maior obra hídrica do Estado, o Canal do Sertão, conta com a gestão participativa dos agricultores residentes na região. As famílias beneficiadas com os investimentos realizados pelo governo terão voz ativa e poderão sugerir melhorias para o uso da água. Para conseguir manter este canal de diálogo, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), gestora do Canal do Sertão, colocará em prática a realização de 12 audiências públicas nos municípios próximos à obra, contemplando também as cidades distantes, mas que estão incluídas na distribuição responsável dos recursos hídricos. O secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Alexandre Ayres, considera que é necessário haver reciprocidade entre o governo e população para elaborar projetos e resoluções. “Não é intenção do governo construir o Canal do Sertão sem ouvir as famílias e os agricultores. São estas pessoas que moram na região e sabem o valor dessa obra para benefícios sociais e econômicos”, avalia o secretário. De maneira transparente, como determina a legislação, a secretaria vai contratar uma empresa para iniciar a promoção das audiências. A previsão é que as ações de contato permanente com a sociedade iniciem em setembro, encerrando em dezembro, tempo suficiente para coletar informações cedidas pelo público que serão aditadas à execução dos serviços. De acordo com o secretário adjunto de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Edilson Ramos, alguns pontos específicos serão pactuados durante os encontros com a população, exemplo da quantidade permitida para o uso da água e quem deve usar os recursos naturais.

Mais matérias
desta edição