app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Política

PEC da Bengala e reajuste dos servidores pautam sess�es na ALE

A Assembleia Legislativa Estadual (ALE) está com o projeto de reajuste dos servidores emperrado. O pedido de urgência do governador Renan Filho (PMDB) esbarrou no pedido de adiamento da matéria solicitado pelo deputado Antônio Albuquerque (PRTB). Por con

Por | Edição do dia 30/08/2015 - Matéria atualizada em 30/08/2015 às 00h00

A Assembleia Legislativa Estadual (ALE) está com o projeto de reajuste dos servidores emperrado. O pedido de urgência do governador Renan Filho (PMDB) esbarrou no pedido de adiamento da matéria solicitado pelo deputado Antônio Albuquerque (PRTB). Por conta disso, além de a matéria não ser votada, agora terá que percorrer todo o caminho regimental, até voltar ao plenário em condições de ser votada - o que inclui análise nas Comissões de Constituição e Justiça, Orçamento e ainda na de Administração, que é presidida pelo próprio Albuquerque. A julgar pelo rito normal da ALE, a tramitação deve corresponder a pelo menos três semanas entre idas e vindas nas comissões, já que o parecer de cada uma deve ser também votado em plenário. Conforme explicou o próprio parlamentar, o “rolo compressor” proposto pelo governo tirava o parlamento do papel preponderante de discutir com a sociedade. A parte mais interessada no momento são os servidores da educação, que são inteiramente contra a proposta encaminhada pelo governo que lhes dá 7% de reposição salarial, parcelado em três vezes. MOBILIZAÇÃO A greve da categoria caminha para completar um mês e afeta pouco mais de 700 mil estudantes. Com a ida do projeto para as comissões da ALE, a paralisação ganhou mais tempo. Ou seja, deve se arrastar até o governo ceder a novas negociações. É o que acreditam os sindicalistas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e os dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinteal). Conforme explicou a diretora da entidade, professora Girlene Lázaro, na avaliação dos trabalhadores há espaço para uma margem maior de negociação, inclusive de aumento do percentual, para que seja pago de forma integral.

Mais matérias
desta edição