app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Política

Recursos devem ajudar no pagamento da folha de pessoal

Os cortes nas despesas das secretarias, enxugamento na folha de comissionados e repactuação das dívidas resultam numa economia no orçamento estadual de R$ 377 milhões. Mas ainda não são suficientes para garantir o pagamento em dia do funcionalismo e nem d

Por | Edição do dia 06/09/2015 - Matéria atualizada em 06/09/2015 às 00h00

Os cortes nas despesas das secretarias, enxugamento na folha de comissionados e repactuação das dívidas resultam numa economia no orçamento estadual de R$ 377 milhões. Mas ainda não são suficientes para garantir o pagamento em dia do funcionalismo e nem dos credores. Tanto que o Executivo ainda não sabe como vai pagar as folhas do décimo terceiro salário e a de dezembro, que juntas somam R$ 500 milhões, adianta o secretário da Fazenda, George Santoro. O Estado acompanha com preocupação: a situação de queda na arrecadação do governo federal, os impactos nos Estados, como no Rio Grande do Sul, que parcelou em quatro vezes os salários, os efeitos no Nordeste e particularmente nos estados vizinhos como Pernambuco, Paraíba e Sergipe que também atravessam dificuldades financeiras. “A situação é muito difícil”, adianta o secretário da Fazenda. Se a crise aprofundar e a arrecadação despencar novamente, como deve acontecer em setembro, segundo os cálculos de economistas como Cícero Perícles (professor doutor da Universidade Federal de Alagoas), o governo pode adotar medidas mais duras e aí não descarta nem a possibilidade de parcelamento da folha. Renan Filho adianta: “Estamos trabalhando forte para evitar isto [o parcelamento dos salários], mas tudo é possível se houver novas quedas financeiras”.

Mais matérias
desta edição