app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5717
Política

ALE depende da oposi��o para desobstruir pauta de vota��es

A Assembléia Legislativa do Estado (ALE) retoma as sessões nesta terça-feira com a pauta de votações obstruída e dependendo da oposição para dar segmento aos projetos. Um pedido de vista apresentado pelo PT a uma Proposta de Emenda Constitucional, na últi

Por | Edição do dia 12/03/2002 - Matéria atualizada em 12/03/2002 às 00h00

A Assembléia Legislativa do Estado (ALE) retoma as sessões nesta terça-feira com a pauta de votações obstruída e dependendo da oposição para dar segmento aos projetos. Um pedido de vista apresentado pelo PT a uma Proposta de Emenda Constitucional, na última quarta-feira, fez com que várias outras matérias também ficassem paralisadas. A obstrução termina amanhã, mas um novo pedido de vista pode ser apresentado pelos petistas ou pelo PFL, que exigem discutir a reestruturação de órgãos com o governo. Só o Executivo possui mais de 20 projetos na fila de espera da Assembléia. Entre eles está o que institui o regime próprio de previdência dos servidores estaduais, que também tem a resistência de vários deputados. A oposição já sugeriu ao governo retirar a matéria da ALE para uma discussão com o funcionalismo, mas a sugestão não foi aceita pelo Palácio dos Martírios. Um dos itens que mais causam resistência nos parlamentares é a cobrança de contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas. Se o PT ou o PFL voltarem a pedir vistas à outra Proposta de Emenda Constitucional que vai entrar em pauta, a Assembléia voltará a ter uma semana sem votações. Até ontem, o governo não respondeu às reivindicações do PT, que quer discutir os projetos de reestruturação dos órgãos. Uma das maiores preocupações dos parlamentares petistas é com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), onde serão extintos cerca de 100 cargos comissionados que servem para complementar os vencimentos dos servidores. “O governo precisa enviar um plano de cargos e salários para a categoria”, disse o líder do PT, deputado Paulo Fernando. Os próprios parlamentares têm projeto na fila para serem apreciados. É o caso de Délio Almeida (PTB), que está propondo a regularização do transporte intermunicipal alternativo de passageiros, e de Marcelino Alexandre (PTB), que pretende aprovar a isenção da taxa de concurso público para os alagoanos carentes que estiverem desempregados.

Mais matérias
desta edição