app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Política

Disputa pela Prefeitura de Uni�o dos�Palmares vira briga entre Poderes

Sucursal União dos Palmares - O presidente em exercício da Câmara de Vereadores de União dos Palmares, George Vergetti, o “Ju Vergetti”, foi preso em flagrante, na manhã do último domingo, por policiais  federais, ao descumprir mandado judicial expedido

Por | Edição do dia 19/03/2002 - Matéria atualizada em 19/03/2002 às 00h00

Sucursal União dos Palmares - O presidente em exercício da Câmara de Vereadores de União dos Palmares, George Vergetti, o “Ju Vergetti”, foi preso em flagrante, na manhã do último domingo, por policiais  federais, ao descumprir mandado judicial expedido pelo juiz da 21ª Zona Eleitoral, Maurício César Brêda. Recolhido à Superintendência da Polícia Federal em Maceió, o parlamentar foi ouvido por meio de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e liberado em seguida. O magistrado determinou em seu despacho que o presidente interino confirmasse a posse de José Carrilho Pedrosa e Kléber Marques, como prefeito e vice, respectivamente, em virtude da cassação do mandato de Afrânio Vergetti e de seu vice, Carlos Alberto Baía, por abuso de poder econômico. O ato de posse deveria ser ratificado durante sessão extraordinária, no último domingo, convocada pela Mesa Diretora da Casa para discutir a legalidade da sessão solene que empossou Pedrosa e Kléber, na terça-feira (12/ 03). O magistrado concedeu liminar favorável aos advogados de José Pedrosa, que ingressaram com dois mandados de segurança para que a posse não fosse anulada e o ato confirmado. O presidente em exercício abriu a sessão e, por falta de quórum, a encerrou, após 15 minutos de tolerância, como manda o regimento interno. “Não cumpri a determinação porque não poderia passar sobre o regimento interno da Câmara”, alegou Ju Vergetti, que é sobrinho do ex-prefeito. Dos treze vereadores, apenas os quatro da atual situação compareceram ao plenário, apesar de a maioria ter assinado requerimento para a realização da extraordinária. Ao sair do salão, Ju Vergetti foi abordado por um oficial de Justiça, que, juntamente com os policiais federais, conduziram o vereador até o Fórum de União dos Palmares, onde recebeu voz de prisão de César Brêda. O magistrado alegou que a confirmação da posse de José Pedrosa não dependia de sessão extraordinária, mas de um simples ato administrativo de Ju Vergetti. Durante toda a manhã do domingo, a segurança na Câmara foi reforçada por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Pelopes e por agentes do Tático Integrado de Resgate Especial (Tigre) da Polícia Civil.

Mais matérias
desta edição