app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

Serra � processado por improbidade

Em defesa da filha, a governadora Roseana Sarney, o senador também atacou o ex-ministro da Saúde e pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, insinuando que ele esteve por trás de toda a ação contra a empresa de Roseana. O ex-president

Por | Edição do dia 21/03/2002 - Matéria atualizada em 21/03/2002 às 00h00

Em defesa da filha, a governadora Roseana Sarney, o senador também atacou o ex-ministro da Saúde e pré-candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, insinuando que ele esteve por trás de toda a ação contra a empresa de Roseana. O ex-presidente não fez críticas diretas, mas passou boa parte do tempo de seu discurso lendo reportagens que faziam ligações entre Serra e trabalhos de espionagem para a criação de dossiês contra adversários políticos. “Há um fato, cuja recorrência impressiona e intriga. É que toda referência a esse estilo característico de espionagem e dossiês nasce no Ministério da Saúde e envolve o ex-ministro José Serra. Mais que uma estratégia de campanha, parece uma concepção de governo”, disse o senador. Ele também aproveitou o discurso para criticar os métodos do PSDB, dizendo que o grupo político que passou os últimos anos no governo está se utilizando de práticas violentas e truculentas para tentar se perpetuar no poder no Brasil. “No Zimbábue, o presidente Mugabi acaba de ganhar as eleições. Seu método foi bem mais simples: pegou os dois candidatos da oposição e mandou prender”, afirmou o senador em tom irônico. “Na Colômbia, seqüestrou-se uma candidata. No México, chegou-se a matar um candidato e seu possível substituto, porque eles poderiam vencer.” Sarney também lembrou que Serra tem dois processos contra ele – um por improbidade administrativa e outro de reparação de bens ao erário – e usou novamente reportagens para mostrar a contratação feita pelo Ministério da Saúde durante a administração Serra da empresa Fence, especializada em rastrear grampos telefônicos. Truculência O ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, também foi alvo de Sarney. Aloysio foi chamado de truculento e de conivente com as ações da Polícia Federal no Maranhão. “O atual ministro (da Justiça) é um homem de biografia forte. Tem demonstrado em sua vida atos de extrema violência. Comunga a teoria de que os fins justificam os meios”, disse o senador.

Mais matérias
desta edição