app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Política

Executivo envia � ALE projeto para corrigir preju�zo salarial dos servidores do DER

O governo do Estado vai enviar um projeto à Assembléia Legislativa para corrigir o prejuízo salarial causado aos servidores do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) após a sua reestruturação. A proposta foi apresentada ontem pelo diretor-geral do órgã

Por | Edição do dia 26/03/2002 - Matéria atualizada em 26/03/2002 às 00h00

O governo do Estado vai enviar um projeto à Assembléia Legislativa para corrigir o prejuízo salarial causado aos servidores do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) após a sua reestruturação. A proposta foi apresentada ontem pelo diretor-geral do órgão, José Faustino, durante reunião com deputados, representantes dos funcionários e o secretário de Administração. O principal problema gerado pela reestruturação do DER é a extinção das funções gratificadas. Elas vêm servindo para melhorar os salários dos servidores, cujo valor inicial é de apenas R$ 136,00. Para compensar a perda, a direção do órgão propõe uma tabela salarial, que será analisada pela Secretaria de Administração e, posteriormente, pelo governador Ronaldo Lessa. O passo seguinte será a elaboração de um projeto de lei, a ser enviado ao Poder Legislativo. “Este projeto tem de ser rápido, por causa da lei eleitoral”, afirmou, ontem, o deputado Paulo Fernando (PT). Ele lembra que, neste ano de eleição, os reajustes salariais acima da inflação só podem ser concedidos até 9 de abril. Para o parlamentar petista, a tabela proposta pela direção do DER é apenas um paliativo, porque o correto seria apresentar um plano de cargos e salários. “A reforma administrativa no DER é a que mais traz prejuízo financeiro aos funcionários”, observou. O projeto de reestruturação do órgão ainda não foi votado pela Assembléia. Durante a discussão no plenário, há uma semana, o deputado Paulo Fernando pediu adiamento da matéria por duas sessões. O presidente da Casa, deputado Antônio Albuquerque (PTB), também se comprometeu com os servidores em postergar a votação, para permitir que uma comissão parlamentar negociasse com o governo e os funcionários. Esta semana, o deputado Paulo Fernando e o presidente da Comissão de Administração e Serviços Públicos, deputado Paulo Nunes (PT), vão tentar adiar o projeto de reestruturação pela segunda vez. Eles ficaram de apresentar emendas no plenário, para forçar o retorno da matéria às comissões. A intenção é segurá-la até que o governo envie o outro projeto com as correções salariais.

Mais matérias
desta edição