Nº 0
Política Deputado Davi Maia diz que o governo do Estado deve canalizar recursos para a saúde

VERBA DE R$ 8 MI PARA COMUNICAÇÃO IRRITA DEPUTADOS NA ALE

Parlamentares criticam medida adotada pelo governador Renan Filho em meio à crise na área da Saúde por causa do coronavírus

Os deputados estaduais reagiram com muitas críticas à medida tomada pelo governador Renan Filho (MDB), que, mesmo diante de uma pandemia, onde os recursos na área de Saúde são escassos, destinou um total de R$ 8 milhões para gastos com propaganda. Os recursos foram enviados para a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) em dois decretos publicados no Diário Oficial. A sessão ordinária de ontem da Assembleia Legislativa Estadual (ALE) aconteceu em ambiente remoto. Na edição de ontem, de uma canetada só o governo transfere R$ 6 milhões para a pasta com o propósito de promoção de plano de mídias e campanhas publicitárias. Desta vez, Renan Filho retirou o dinheiro da Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), que administra o sistema prisional de Alagoas, e o transferiu para a Comunicação. Já na semana passada, ele remanejou R$ 2 milhões da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri) para investimento em propagandas, por meio de decreto em que abria crédito suplementar para reforço de dotações orçamentárias. O documento foi subscrito pelos secretários da Fazenda, George Santoro, e do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques. Quem levantou a discussão em torno deste assunto foi o deputado Davi Maia (DEM). O parlamentar disse que os esforços do governo do Estado, em época de pandemia do novo coronavírus, deveriam estar concentrados em fortalecer as ações de saúde, e não de comunicação. Segundo ele, a Secom dispõe de ferramentas úteis e tecnológicas nos dias atuais que facilitam a difusão da informação, a exemplo das redes sociais, que não precisam gastar dinheiro. “É lógico que a comunicação é importante, mas é um absurdo, enquanto empresários estão fechando as portas, que o governador aloque R$ 8 milhões para a comunicação. Nenhum alagoano vai entender. Ele deveria estar comprando respiradores, máscaras e equipando leitos de UTIs, mas prefere gastar dinheiro com propagandas. Além disso, não observo transferência de recursos para outros órgãos, que vão precisar muito após a crise causada pela pandemia”. O deputado Cabo Bebeto (PSL) se uniu ao discurso do colega de Parlamento e reforçou as críticas a Renan Filho. Ele diz não entender onde estão sendo gastos estes recursos destinados à Secretaria Estadual de Comunicação. “Talvez, para a criação de logomarcas deste governo”, ironizou. “Em um momento em que diversas pastas dão mais resultados e a comunicação tem várias ferramentas, o governo desvia o foco do que deveria ser prioridade, a exemplo da Agricultura, que vem sendo desprestigiada há muito tempo. Esta propaganda do governador só favorece a divulgação falaciosa. Devemos paralisar este desvio de recursos neste momento tão importante”, emendou. Os deputados Davi Davino Filho (PP) e Jó Pereira (MDB) também reclamaram da medida e cobraram uma atenção redobrada, do governo do Estado, para outras áreas importantes, a exemplo da Assistência Social. O deputado Silvio Camelo (PV), como líder do governo, defendeu Renan Filho. Em sua fala, o parlamentar disse que a comunicação é uma arma importante nesta luta contra o coronavírus. “Não se pode deixar de ter comunicação em um momento como este. Além disso, quando se abrem créditos suplementares, não quer dizer que vai ser gasto. É uma previsão”, explica o deputado.

Mais matérias
desta edição