app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política Em vídeo divulgado com autorização do Supremo, Jair Bolsonaro também tece críticas aos próprios ministros

JAIR BOLSONARO DIZ QUE NÃO VAI ‘ENFIAR O RABO ENTRE AS PERNAS’

Declaração do presidente foi feita em reunião gravada no Planalto e tinha como alvo o Supremo

Por Folhapress | Edição do dia 23/05/2020 - Matéria atualizada em 23/05/2020 às 07h58

O presidente Jair Bolsonaro, na reunião ministerial do dia 22 de abril, reagiu à possibilidade de uma decisão Supremo Tribunal Federal (STF) impedi-lo de circular no país. Segundo ele, se a Corte tentar impedi-lo terá “uma crise política de verdade” e diz que não vai “enfiar o rabo entre as pernas” em eventual decisão judicial. A íntegra e a transcrição do vídeo foram divulgadas na sexta-feira, 22, por determinação do ministro Celso de Mello, relator do inquérito do STF que apura suposta interferência de Bolsonaro na Polícia Federal. Durante a pandemia do coronavírus, Bolsonaro visitou comércios e participou de manifestações, contrariando orientações de autoridades sanitárias para o distanciamento social como método para evitar a contaminação. Nesta sexta-feira, 22, o Brasil se tornou o segundo país com mais mortes no mundo. O País tem 21.048 óbitos e um total de 330.890 contaminados. “Por exemplo, quando se fala em possível impeachment, ação no Supremo, baseado em filigranas, eu vou em qualquer lugar do território nacional e ponto final! O dia que for proibido de ir pra qualquer lugar do Brasil, pelo Supremo, acabou o mandato”, disse o presidente. Em seguida, Bolsonaro continua: “E, espero que eles não decidam, ou ele, né? Monocraticamente, querer tomar certas medidas porque daí nós vamos ter uma crise política de verdade. E eu não vou meter o rabo no meio das pernas. Isso daí... zero, zero. Tá certo?”, diz.

O presidente diz que, se um dia for flagrado em ato de corrupção, ele vai para o impeachment “sem problema”, mas não aceita um processo de impedimento por algo que considera “frescura” e “babaquice. “Se achar um dia ligação minha com empreiteiro, dinheiro na conta na Suíça, porrada sem problema nenhum. Vai pro impeachment, vai embora. Agora, com frescura, com babaquice, não!” Na reunião ministerial de 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro disse contar com um sistema de informações particular, alheio aos oficiais, geridos por órgãos como a Abin (Agência Brasileira de Inteligência). A declaração consta da transcrição do vídeo do encontro.

 



Mais matérias
desta edição