app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política Davi Davino Filho critica ‘oportunismo eleitoral’ de Alfredo Gaspar no caso do Pinheiro

RUI E RENAN FILHO SÃO ALVOS NA PRIMEIRA SEMANA DO GUIA ELEITORAL

Padrinhos políticos de Alfredo Gaspar são criticados nos programas dos principais adversários do candidato do MDB para a prefeitura

Por thiago gomes | Edição do dia 17/10/2020 - Matéria atualizada em 16/10/2020 às 20h43

Uma semana de guia eleitoral foi suficiente para que os candidatos a prefeito, pelo menos os que pontuaram nas pesquisas, usarem o tempo no rádio e na TV para atacar a gestão de Rui Palmeira (sem partido) e lembrar os constantes atritos entre o atual prefeito e o governador Renan Filho (MDB), que, no fim das contas, acabaram se unindo em torno da candidatura de Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). Davi Davino Filho (PP) foi quem mais dedicou tempo para o bombardeio nas inserções feitas na programação veiculada nas emissoras. Em um dos vídeos, a propaganda mostra um televisor em meio ao lixo de onde é exibida uma declaração de Rui no guia eleitoral da campanha de 2016, em que o prefeito critica Renan Calheiros (MDB), pai de Renan Filho, ao dizer que o senador é campeão da Lava Jato e que é odiado no Brasil todo. Quatro anos depois, lá estão Rui e os Calheiros do mesmo lado. O progressista diz, no guia, que a rixa antiga entre os poderes prejudicou a administração do município nos últimos seis anos, período em que o prefeito e o governador estiveram no comando do Executivo. Davi Filho se coloca como uma opção viável de diálogo com o governo estadual e o federal. Ele se refere, subliminarmente, à atuação do deputado federal Arthur Lira (PP), principal nome do Centrão com passe-livre no Palácio do Planalto. O candidato também tem usado o tempo disponível no horário eleitoral para realçar problemas crônicos da cidade, como a desigualdade social na região da orla lagunar e as dificuldades na área da saúde, que, mesmo com diversos grupos políticos se revezando no poder, não foram eliminados.

A crise nos bairros do Pinheiro e adjacências, provocada pela instabilidade do solo, diretamente afetado pela mineração, tem aparecido constantemente no guia. E Davi Filho usou um programa inteiro, esta semana, para denunciar o que considerou abandono do Governo do Estado e da Prefeitura de Maceió. Ele se refere, indiretamente, aos adversários Alfredo Gaspar e JHC (PSB), a quem acusou de ter recebido dinheiro da empresa em campanhas anteriores.

Os dois candidatos citados pelo progressista já gravaram no Pinheiro e prometeram, caso eleitos, um olhar diferenciado àquelas localidades atingidas pelas rachaduras. João Henrique Caldas, por exemplo, deu pontapé na campanha com evento político na região. Lá, ele discursou e criticou a maneira como a prefeitura tem conduzido a situação. O pessebista também tem ocupado um tempo no horário eleitoral para alfinetar a gestão de Rui Palmeira. Vários aspectos estão sendo apresentados, até mesmo a estratégia de retomada da economia durante a pandemia. Destacando a saúde, especificamente, o candidato dedicou um programa inteiro para fazer críticas à administração e, por tabela, ao governador, recordando a cobrança que fez, em Brasília, por transparência nos gastos contra o coronavírus. Ele se apresenta como o político que mais destinou dinheiro para Alagoas destinado, exclusivamente, para o enfrentamento da doença, na ordem de R$ 11,5 milhões. JHC também já repetiu algumas vezes, no horário eleitoral, que não é refém de grupos políticos, e por isso, é dono do próprio destino, em clara referência a Alfredo Gaspar. O candidato dos governos, por outro lado, rebateu este argumento, no guia também. Alega que tem a capacidade de ouvir a todos os aliados, mas garante que, na hora de decidir, é dele a última palavra. Por ter Rui e Renan Filho como padrinhos, as críticas passaram distante do programa de Gaspar. Ele se dedicou, na primeira semana de exibição, à apresentação pessoal, a trazer à memória a atuação como secretário de Segurança Pública e como procurador-geral de Justiça. Aliás, o emedebista pouco se referiu ao tempo em que era chefe do Ministério Público de Alagoas, fazendo questão de evidenciar a gestão na SSP. Mesmo assim, o marqueteiro da campanha criou o slogan de que o que está bom vai continuar e o que não está, Alfredo vai resolver. Em um dos vídeos, o candidato exibe problemas na saúde municipal e destaca que não quer buscar culpados, mas olhar para frente. Uma das estratégias é colar a imagem de que o ex-secretário, se eleito, será um prefeito pulso firme.

“A primeira semana mostrou que Alfredo Gaspar foi o candidato que apontou caminhos e propostas para a difícil missão da prefeitura de Maceió em 2021. Os principais adversários se preocuparam mais em bater e brigar sem apresentar soluções”, afirmou Adriano Gehres, marqueteiro da campanha do MDB, único que a Gazeta conseguiu contato. A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão será veiculada até 12 de novembro, três dias antes do primeiro turno das eleições.

Mais matérias
desta edição