app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política Ações com helicóptero da SSP incluem deslocamento e desembarque de Gaspar por AL

DEPUTADOS E SINDPOL REAGEM A ‘PIROTECNIA’ DE GASPAR NA SSP

Uso indiscriminado do helicóptero da pasta de Segurança Pública, com voos rasantes na capital e interior, preocupa os policiais

Por arnaldo ferreira | Edição do dia 27/02/2021 - Matéria atualizada em 26/02/2021 às 21h50

A presença do secretário estadual de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, com equipes de filmagem e a utilização constante do helicóptero da polícia nas operações rotineiras de blitz em rodovias, de fiscalização do cumprimento de decreto emergencial para conter festas, folia de carnaval e aglomerações tem sido criticada por deputados e policiais civis. O sindicato dos policiais considera as operações como “espetacularização” com pouco efeito prático no combate à violência. Os parlamentares afirmam que a aeronave é ferramenta fundamental para as operações complexas de combate ao crime organizado e não pode ser usada “como veículo de passeio”. Vídeos que circularam pelas redes sociais mostram o helicóptero da Segurança Pública aterrissando em rodovias estaduais, em áreas urbanas e assustando a população em voos rasantes até em áreas nobres de Maceió. Em alguns dos vídeos aparece o secretário descendo da aeronave.

Diante das críticas dos deputados, dos policiais e do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), a Gazeta fez as seguintes perguntas para o titular da SSP: secretário, Alfredo Gaspar de Mendonça, quanto custaram as operações coordenadas pelo senhor com a utilização do helicóptero da SSP?; Com relação ao deslocamento de equipes de filmagem que documentaram as operações, os custos são da SSP ou da Secretaria de Comunicação Social do estado e/ou particular?; Quanto custou a documentação cinematográfica?; Nos custos operacionais com deslocamento do helicóptero estão incluídas as despesas com equipe de filagem?; Os deputados consideram que essas operações rotineiras apresentam poucos resultados práticos e constrange a população. Como o senhor responde as críticas?; Eles avaliam as operações como parte de campanha eleitoral para o próximo ano. O senhor será candidato nas eleições gerais de 2022?; Os policiais civis avaliam que com o dinheiro gasto nessas operações “espetáculos” poderia se investir mais na recuperação de delegacias e na infraestrutura operacional da própria polícia. Como o senhor avalia a sugestão do Sindpol que também cobra concurso público? As informações divulgadas recentemente pela própria assessoria de comunicação da SSP confirmam as “operações” que “constrangeram” parte da população. Uma das ações ocorreu no último dia 13, nos municípios de Pão de Açúcar, Belo Monte, Traipu, Arapiraca, São Sebastião, Piaçabuçu, Penedo, Feliz Deserto e Coruripe. Policiais civis e militares, sob supervisão do secretário Alfredo Gaspar, realizaram bloqueios e abordagens em rodovias para tentar impedir a circulação de drogas e armas, além de combater a criminalidade. O próprio secretário justificou a presença dele na operação. “A Segurança Pública está agindo de forma educativa e conscientizando a população da necessidade de respeitar o decreto estadual. É muito importante impedirmos a disseminação desse vírus, que já vitimou tantas vidas”, disse ele.

Mais matérias
desta edição