app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Helo�sa Helena tenta atrair petistas para novo partido

ARNALDO FERREIRA A senadora Heloísa Helena (sem partido/AL) entra em campo para o que define ser a tarefa mais difícil de seus 14 anos de militância político-partidária: começa a percorrer o Brasil e estará em Alagoas para atrair militantes e petistas,

Por | Edição do dia 21/01/2004 - Matéria atualizada em 21/01/2004 às 00h00

ARNALDO FERREIRA A senadora Heloísa Helena (sem partido/AL) entra em campo para o que define ser a tarefa mais difícil de seus 14 anos de militância político-partidária: começa a percorrer o Brasil e estará em Alagoas para atrair militantes e petistas, que fizeram com ela a linha de esquerda radical no PT, para ajudar na construção de um novo partido de esquerda. Os dirigentes do PT dizem não temer a articulação da senadora e nem acreditam na desfiliação de petistas. Alguns líderes da tendência Democracia Socialista (DS) – da qual fazia parte a senadora – também afirmam não haver intenção de deixar o PT. Muito pelo contrário. Num contato telefônico, ontem, que a GAZETA DE ALAGOAS fez com a senadora em Brasília, ela adiantou que o novo partido ainda não tem nome. “Mas já tem manifesto, recebe adesão de todo o País e a partir de março começa a construir base”. Os parlamentares expulsos do PT, em dezembro passado, porque votaram contra as reformas da Previdência e Tributária – Heloísa Helena, Luciana Genro e João Batista de Araújo (Babá) – prometem uma maratona nacional com objetivo de conseguir adesões, construir bases e até junho recolher, no mínimo, 450 mil assinaturas, como determina a legislação eleitoral para a construção de um partido. O novo partido ainda tem de ter bases em pelo menos nove estados e meio por cento dos votos válidos dados aos eleitos para a Câmara federal desses estados. No caso de Alagoas, Heloísa vai buscar cerca de dois mil votos, admite ela. “Já nos procuram; alguns eram do PT e querem novo abrigo socialista, democrático e que não seja prisioneiro da casta do poder”, disse a senadora. Alguns passos já foram dados. “Nos encontros que realizamos em São Paulo e no Rio de Janeiro, alguns alagoanos, ex-petistas, já participaram”, disse a senadora, sem revelar os nomes. O novo partido, segundo Heloísa, terá uma linha programática, com liberdade ideológica e tendências. “Em março estaremos em Alagoas e percorreremos outros estados, debatendo a nova construção partidária”. PT O presidente do diretório estadual do PT, deputado Paulo Fernando dos Santos (Paulão), considerou como “legítima” a construção de um novo partido. Mas acha difícil que a militância petista deixe o seu partido. “A senadora Heloísa Helena deixou o PT e não levou ninguém da militância”. Acha ainda que “se houver saída do PT, será mínima”. Sobre o novo partido, observou que os discursos dos parlamentares envolvidos no processo indicam que “o novo projeto será de oposição ao presidente Lula e ao PT”. DS Uma das coordenadoras da DS, a sindicalista Lenilda Lima, disse que a sua tendência, em novembro de 2003, definiu a posição de permanecer no PT. “Respeito as pessoas que saíram do PT, da nossa tendência, mas nossa posição é de continuar o trabalho de coalizão partidária”, disse Lenilda.

Mais matérias
desta edição