app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

Jo�o Ten�rio discute candidatura ao governo de Alagoas/Parte II

Candidatura Sobre sua canditatura ao governo do Estado, o industrial João Tenório confirmou ser pré-candidato do PSDB ao governo estadual. “Minha pré-candidatura está posta e só não irá adiante se o partido decidir o contrário. Entretanto, tenho a certez

Por | Edição do dia 07/04/2002 - Matéria atualizada em 07/04/2002 às 00h00

Candidatura Sobre sua canditatura ao governo do Estado, o industrial João Tenório confirmou ser pré-candidato do PSDB ao governo estadual. “Minha pré-candidatura está posta e só não irá adiante se o partido decidir o contrário. Entretanto, tenho a certeza de que terei o apoio de todos”, afirmou ele. “Tenho uma história de trabalho, gerando emprego e enfrentando dificuldades das mais diversas possíveis”, ressaltou ele, acrescentando que nos encontros que tem tido com os setores produtivos alagoanos, tem observado um grande sentimento de mudanças e por isso tomou a decisão de colocar seu nome à disposição de seu partido e do povo alagoano. Com relação ao título de usineiro, que lhe é atribuído de forma pejorativa, o empresário comentou com tranqüilidade, dizendo que tem orgulho de ser empresário que trabalha pelo seu Estado. “Não tenho vergonha de ser usineiro, pelo contrário, orgulho-me de contribuir na geração de emprego e renda para o povo do meu Estado, ajudando Alagoas a ser um dos maiores produtores de álcool e açúcar do País. Enquanto algumas pessoas em Alagoas tentam dar a esta atividade agroindustrial um sentido pejorativo, em outros Estados somos recebidos com grande alegria e esperança. Tanto assim que há vários grupos de agroindustriais do setor do açúcar e álcool alagoano produzindo fortemente em outros Estados, como Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo. Lá somos tratados como devemos: empresários sérios, geradores de empregos; aqui somos tratados como vilões, responsáveis pelos desmandos administrativos e pela incompetência gerencial. Será que todos estes governadores desses Estados, que nos acolhem com carinho e esperanças, estão errados?” - indaga ele. “Queremos ter a oportunidade de mostrar ao povo alagoano um projeto de desenvolvimento para o Estado. Queremos dizer principalmente aos jovens que uma política de incentivos traz empresas produzindo e com isso mais empregos e renda. Queremos trazer a esperança de volta para os alagoanos. Sem demagogia, porque não é do meu caráter prometer o que não posso cumprir. Nosso Estado é um dos pedaços de terra privilegiados com todos os requisitos para atrair os mais diversos tipos de investimentos. Por isso estamos colocando uma proposta de governo sério, voltada para o desenvolvimento socioeconômico, sem ódio, mágoa ou qualquer outro sentimento pequeno. Alagoas precisa de tranqüilidade e equilíbrio”- finalizou.

Mais matérias
desta edição