app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

Deputados v�o optar por campanha simples

A campanha eleitoral deste ano promete trazer inovações. Deputados da Assembléia Legislativa do Estado (ALE), que buscam a reeleição, afirmam que vão utilizar os mais variados tipos de recursos para conquistar o voto do eleitor. Alguns declararam que irão

Por | Edição do dia 07/04/2002 - Matéria atualizada em 07/04/2002 às 00h00

A campanha eleitoral deste ano promete trazer inovações. Deputados da Assembléia Legislativa do Estado (ALE), que buscam a reeleição, afirmam que vão utilizar os mais variados tipos de recursos para conquistar o voto do eleitor. Alguns declararam que irão buscar a mídia eletrônica, como a televisão, o rádio e a Internet. Contudo, a maioria diz que o que irá prevalecer é a campanha corpo-a-corpo. Entre as inovações previstas para as eleições 2002, está o novo “santinho”, que substitui os antigos folhetos de papel por cartões plásticos sem tarja magnética. A novidade promete agradar políticos que buscam uma propaganda mais sofisticada. A diferença de preço em relação aos tradicionais panfletos usados nas campanhas eleitorais é pequena. Cada cartão custa em média R$ 0,30 e é um dos atrativos para conquistar o eleitor, diminuindo o lixo acumulado nas ruas durante o período de votação. O verso poderá ser utilizado para divulgação de mensagens educativas. Elas são ecléticas. De Calendário da Copa, passando por telefones úteis, até receitas caseiras para curar todo o tipo de doença. Outra inovação é o site www.guialeitoral.com.br, único na Internet em todo o País a reunir, num só lugar, dados sobre os partidos, a história e o discurso dos candidatos às próximas eleições, além de webmail para que os internautas entrem em contato direto com os políticos. Apesar de todos esses lançamentos, os políticos de Alagoas preferem manter a campanha tradicional. O deputado Francisco Carvalho, o Chicão (PSDB), afirma que irá prevalecer em sua campanha o trabalho realizado nos últimos quatro anos. “Acredito que as visitas porta a porta serão mais importantes e trarão maiores resultados positivos. Os grandes comícios estão perdendo espaço e se transformaram em instrumento obsoleto. Os candidatos que utilizarem esse recurso terão que usar muito material audiovisual e telão para atrair a atenção do eleitor. Pretendo usar os santinhos tradicionais, propaganda em outdoors, adesivos e camisetas. Na minha opinião, a Internet só trará bons efeitos para as campanhas majoritárias”, frisou Chicão. O deputado Gilvan Barros (PL) disse que seu trabalho será feito junto às bases de apoio. “Muitos prefeitos estão me ajudando na campanha. Farei uma divulgação corpo a corpo e com material simples. Para atingir os jovens irei buscar a Internet”, ressaltou. Outro que não dispensa os velhos santinhos, adesivos e camisetas é o deputado Francisco Tenório (PPS). Porém, ele reconhece que a Internet será um grande trunfo. “Trata-se do mais moderno sistema de comunicação, que não pode ser deixado de lado. Entretanto, seu alcance está restrito às classes sociais de maior poder aquisitivo”. O deputado Paulo Fernando dos Santos, o Paulão (PT), acredita que muita gente subestima o poder de comunicação do rádio. “Irei usar o espaço do partido no rádio e na TV, além de realizar caminhadas, jornais internos, material de divulgação variado e a Internet”, anunciou.

Mais matérias
desta edição