app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Deputado C�cero Ferro dep�e hoje para delegado e secret�rio de Defesa Social

O delegado Rosivaldo Vilar e o secretário de Defesa Social Robervaldo Davino têm um compromisso marcado para as 9 horas de hoje. Os dois vão à casa do deputado estadual Cícero Ferro (PMDB), no condomínio Aldebaran, em Maceió. O deputado vai pres

Por | Edição do dia 26/02/2004 - Matéria atualizada em 26/02/2004 às 00h00

O delegado Rosivaldo Vilar e o secretário de Defesa Social Robervaldo Davino têm um compromisso marcado para as 9 horas de hoje. Os dois vão à casa do deputado estadual Cícero Ferro (PMDB), no condomínio Aldebaran, em Maceió. O deputado vai prestar seu primeiro depoimento sobre o atentado do qual foi vítima no dia 31 de janeiro, quando escapou de duas emboscadas, no município de Minador do Negrão. Vilar é delegado regional de Palmeira dos Índios e preside o inquérito que apura a tentativa de duplo assassinato, uma vez que o motorista do parlamentar, José Maria Ferro, também escapou da morte. Ele dirigia o carro e conseguiu, mesmo baleado, livrar-se dos pistoleiros que dispararam mais de 150 tiros contra o veículo. O dia, o local e a hora do depoimento foram escolhidos por Cícero Ferro, um direito pelo fato de ser deputado. Além disso, não seria recomendável sair de casa, devido ao processo de recuperação a que está submetido o deputado. O secretário Robervaldo Davino, por sua vez, embora não seja obrigado, vai ao depoimento pelo mesmo motivo: tratar-se de um parlamentar. A presença de Davino também é uma estratégia – a tentativa de sinalizar que o governo investiga o caso com o máximo empenho. A polícia procura por sete pessoas, apontadas como principais suspeitos nas emboscadas, entre elas, José Nilton Cardoso Ferro, filhos e sobrinhos seus, que foram reconhecidos pelo motorista José Maria durante o tiroteio. Com cinco prisões decretadas, a polícia diz que procura os acusados em Alagoas e em mais três estados que fazem divisa. Até agora, no entanto, a investigação não mostra avanço na tentativa de realizar as prisões. O último nome citado pela polícia como envolvido diretamente na tentativa de duplo homicídio foi o de Jacó Cardoso Ferro, presidente da Câmara Municipal de Minador do Negrão e adversário político de Cícero Ferro.

Mais matérias
desta edição