app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

COVID-19 JÁ CONTAMINOU 90 REEDUCANDOS EM ALAGOAS, SEGUNDO O CNJ

.

Por Marcos Rodrigues | Edição do dia 29/04/2021 - Matéria atualizada em 29/04/2021 às 19h23

O avanço do vírus da Covid-19, que impôs até toque de recolher e “prendeu” as pessoas em casa, também tem avançado no Sistema Prisional Alagoano. Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em todo o país revela que no Estado três agentes morreram, outros 211 servidores se contaminaram e 90 reeducandos. Os dados constam do monitoramento feito a partir de informações repassadas por todo o país. O contágio na região Nordeste atingiu 27% dos servidores, a segunda maior alta do país, atrás apenas da região Sudeste com 32% de infectados. Quanto às mortes na população carcerária, o Estado com maior letalidade é na região Sudeste com 46,6%, seguido da região Sul com 17,2% enquanto o Nordeste acumula 13,8%. A região Norte, mesmo com o “estouro” de casos no final do ano passado, registrou um percentual de 10,9%, atrás do centro-oeste com 11,5% de mortes. As estatísticas revelam que o Sistema Prisional é alvo das mesmas “ondas” vividas pela sociedade em geral. Seja pela contaminação do contato com parentes, agentes que sem perceber sintomas levaram o vírus para as unidades, ou até mesmo a rotatividade nas cadeias.De modo que neste momento em que o número de mortes e casos segue em alta aqui fora, lá dentro também se mantém elevado. Desde abril do ano passado a até abril deste ano, o gráfio nunca deixou de apontar crescimento no número de casos. A letalidade só não foi mais intensa porque o Judiciário agiu com rapidez para tirar das celas, com o uso de tornozeleira eletrônica, os reeducandos com comorbidades.

Mais matérias
desta edição