app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

GOVERNADOR PROÍBE EVENTOS, MAS FAZ ‘CALHEIROS FEST’ NO INTERIOR

Aglomerações promovidos por Renan Filho no início da semana geram críticas de deputados

Por Marcos Rodrigues | Edição do dia 28/05/2021 - Matéria atualizada em 28/05/2021 às 04h00

Se por um lado o decreto de distanciamento controlado anunciado pelo governador Renan Filho (MDB), proíbe festas e eventos, por outro, em sua passagem pela cidade de Matriz do Camaragibe, Renan Filho fez o contrário, no início da semana. Após o discurso, flagrado pelo filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro e classificado de “aglomeração do bem”, fotos de internautas mostram que o melhor veio depois: o “Calheiros Fest”. Num gigantesco almoço com a presença de dezenas de lideranças políticas, articulado por seu aliado Cícero Cavalcante, o governador foi fotografado sem máscara, assim como os demais convidados. As imagens foram repassadas à Gazeta por internautas revoltados com a postura adotada pelo chefe do Executivo. Nelas, Renan Filho está sentado à mesa, rodeado de correligionários e de Cavalcante, numa conversa descontraída e sem demonstrar nenhuma preocupação com o contágio. A proximidade entre os presentes ao evento também não respeita nenhuma recomendação de distanciamento, em geral, sugerida para os restaurantes e lanchonetes. A agenda governamental continuou durante a semana. Na cidade de Viçosa, onde anunciou investimentos do Programa Minha Cidade Linda, Renan Filho, após o evento participou de mais um almoço. Há uma dúvida se na mesma cidade ou em Cajueiro, onde teria visitado a área de um Parque Industrial. Com menos pessoas que no primeiro, desta vez aparece ao lado do secretário de Infraestrutura, Mosart Amaral. Nesse evento, porém, é possível ver, num dos ângulos do registro, a presença de um garçom com uma bandeja recheada de bebidas alcoólicas. Justamente a situação comum para qualquer confraternização, aniversário ou festa de celebração, proibidas para o restante da população alagoana. Assim que tomou conhecimento do ocorrido, o deputado Davi Maia (DEM) foi enfático em classificar o evento de “Calheiros Fest”. O parlamentar lembra que o que ocorreu vai de encontro a tudo que o próprio governador fala e publica nos decretos de distanciamento. “O governador está implantando em Alagoas uma nova forma de fazer política, a ‘Calheiros Fest’. Ele sai fazendo eventos no interior com tudo que o decreto dele mesmo proíbe. Com aglomeração, sem distanciamento e preservação da vida que é o que tanto ele fala. E mostra também o desrespeito dele com o alagoano. Isso porque sabe que aglomera e não parece estar muito preocupado. Ou seja, o que fala é uma coisa e o que faz é outra”, disse o parlamentar.

REPROVAÇÃO

Segundo Davi, o poder de editar decretos, inerente ao cargo que ocupa, não dá direito a Renan Filho de descumprir. Para o parlamentar, é muito claro que o que tem que ocorrer é uma obediência à posição oficial adotada pelo governo. “O Calheiros Fest tem que acabar. O decreto do governador tem que valer para o próprio governo e sua equipe. Eles já fizeram todo o tipo de aglomeração possível, até mesmo no Hospital Regional Metropolitano”, acrescentou Maia. Quem também não escondeu sua indignação foi o deputado Cabo Bebeto (PTC). “O nome disso é hipocrisia. É o padrão da postura do governador de Alagoas, que temos visto repetidas vezes como foi na questão da máscara, de praticar esportes e na questão da vacinação, além das vacinas’, disse à Gazeta. O vereador Leonardo Dias (PSD) destacou a questão social que afeta o Estado. “No mesmo dia em que é divulgado desemprego de 20% da população alagoana, o governador anuncia novas medidas restritivas”, escreveu.

Mais matérias
desta edição