app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5692
Política

EMPRESA REBATE DENÚNCIAS DE VEREADOR

.

Por thiago gomes | Edição do dia 01/07/2021 - Matéria atualizada em 01/07/2021 às 04h00

Alvo de denúncia de prática de crime ambiental, feita pelo vereador Delegado Fábio Costa (PSB), a V2 Ambiental garantiu que o contrato firmado com a Prefeitura de Maceió para remediação da área do antigo lixão, em Cruz das Almas, foi executado dentro do cronograma previsto. A empresa negou vazamento de chorume na área e garante a regularidade da atividade, citando laudos laboratoriais gerados em fiscalizações dos órgãos de controle. Por meio de nota, a administradora da Central de Tratamento de Resíduos de Maceió (CTR Maceió) assegurou que os itens previstos no termo firmado com o município estão sendo cumpridos, sem recebimento adicional ou ilegítimo. Para comprovar, revela que dispõe de relatório fotográfico e diversos ofícios enviados à Prefeitura, informando sobre a conclusão dos trabalhos e solicitando a entrega da área. De acordo com a V2 Ambiental, os laudos de exames laboratoriais, produzidos a partir da fiscalização feita pelo IMA [Instituto do Meio Ambiente de Alagoas], atestam que o líquido encontrado no antigo lixão da capital, denunciado como sendo chorume, se trata, na verdade, de água pluvial das chuvas recentes. A empresa ressalta que o material encontrado apresenta índice abaixo dos parâmetros previstos em resolução do Conama 430/2011 [Conselho Nacional do Meio Ambiente], sem representar ameaça ao meio ambiente.

“Todo o efluente enviado à Casal no mês de maio esteve amparado por força de contrato, que não possui qualquer limite de quantitativo, sendo apto a lastrear o recebimento do volume adicional destinado, decorrente das fortes chuvas que atingiram Maceió no período. Muito importante frisar que estudo recente realizado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) mostra que não houve interferência na qualidade geral das águas do emissário e que tal fato não representou ameaça ao meio ambiente”, garante a administradora.

E acrescentou que já está recorrendo das multas aplicadas pelo IMA, após comprovar que a operação está devidamente amparada pelas licenças ambientais cabíveis e dentro dos parâmetros exigidos. “São infundadas as denúncias de superfaturamento dos quantitativos de resíduos processados e que toda a documentação referente às medições está à disposição das autoridades competentes. O recebimento de qualquer resíduo no aterro é previamente pesado em balança auditada, que é monitorada 24 horas por fiscais do Município”, diz.

A empresa diz atender todas as normas e legislações aplicáveis, assim como revela fazer uso das mais avançadas tecnologias para o tratamento de resíduos, operando em conformidade com todos os requisitos do contrato de concessão.

“Por fim, ao contrário do que se força acreditar, a CTR Maceió, operada pela V2 Ambiental, é considerada por órgãos técnicos independentes e pelo Ministério Público de Alagoas como um empreendimento de excelência, estando entre os melhores do país, com nível internacional, mesmo com as sucessivas tentativas de embaraço à sua operação e com a importante dívida que o Poder Concedente mantém junto à Concessionária”, conclui.

Mais matérias
desta edição