app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

"Vou governar para todos", diz o prefeito eleito de Campo Grande, Téo Higino

.

Por Clariza Santos | Edição do dia 18/09/2021 - Matéria atualizada em 17/09/2021 às 21h26

O prefeito eleito em Campo Grande, Agreste de Alagoas, Téo Higino, do Republicanos, conta, em entrevista concedida à Gazeta de Alagoas, que pretende unir a mente jovem e o apoio em Brasília para desenvolver ainda mais o município. Ele teve 3.270 votos, o que corresponde a 49,83% dos votos válidos, contra 3.261 de Cícero Pinheiro (MDB), 49,70%. Maria Inês Correia (PSD) também estava concorrendo ao cargo e teve apenas 31 votos (0,47%). 

"Quero priorizar a educação, a saúde, investir em reformas e fazer novas praças para que a cidade tenha melhorias. Conto com o apoio do deputado e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, para que Campo Grande se desenvolva ainda mais. Quero fazer mais, fazer melhor pela minha cidade", conta. 

A equipe de trânsição do novo prefeito deve começar os trabalhos a partir de outubro. Neste momento, eles estão fazendo a prestação de contas com o TRE.

"Quando a gente ganha, a gente governa para todos. E eu vou governar para todos, para que Campo Grande cresça, se desenvolva. Sou muito grato aos mais de 3 mil votos e aos que não votaram também", diz. 

Para o prefeito, a eleição foi muito acirrada e eficiente. "Deixei para celebrar somente após a divulgação do Tribunal Regional Eleitoral e do TSE", disse Téo, que será diplomado no dia 11 de outubro e a posse deve ocorrer no dia 18. 

O candidato eleito no município de Campo Grande, Téo Higino (Republicanos), que venceu o pleito com 3.270 votos (49,83%) - apenas 9 votos de diferença do segundo colocado - será diplomado até o dia 11 de outubro.

A diplomação está marcada para o dia 11 de outubro e, após a diplomação, a posse pela Câmara de Vereadores do município deve ser até o dia 20 de outubro. "Vamos arregaçar as mangas e trabalhar pelo povo. Tenho uma cabeça jovem e cheia de projetos para o desenvolvimento da nossa cidade, além de apoio em Brasília. Já temos tradição, e podemos fazer mais por Campo Grande". 

Mais matérias
desta edição