app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

TRE admite tropas federais em munic�pios violentos

ARNALDO FERREIRA Além da Procuradoria Geral de  Justiça, que demonstra preocupação com o clima de violência  eleitoral, o Tribunal Regional  Eleitoral (TRE/AL), junto com  os oficiais do alto comando do  Exército em Alagoas, estão percorrendo todos os mu

Por | Edição do dia 21/04/2004 - Matéria atualizada em 21/04/2004 às 00h00

ARNALDO FERREIRA Além da Procuradoria Geral de  Justiça, que demonstra preocupação com o clima de violência  eleitoral, o Tribunal Regional  Eleitoral (TRE/AL), junto com  os oficiais do alto comando do  Exército em Alagoas, estão percorrendo todos os municípios  do Estado e mapeando os focos de tensão eleitoral. O TRE já admite a possibilidade de solicitar tropas federais para as áreas mais tensas. O presidente do TRE, desembargador José Fernandes de  Hollanda Ferreira, em visita  ontem ao superintendente da  Organização Arnon de Mello  (OAM), empresário Joaquim Pedro Collor de Mello, pela  primeira vez admitiu estar preocupado com o clima pré-  eleitoral em alguns municípios  do sertão, agreste e dos litorais  norte e sul do Estado. “Se os juízes eleitorais entenderem que há necessidade de forças federais para garantir a tranqüilidade no dia das eleições, requisitaremos as tropas”, disse o presidente do Tribunal. O presidente do TRE visitou as instalações da TV, rádios e jornal GAZETA DE ALAGOAS, acompanhado do vice-presidente do Tribunal de Justiça e desembargador substituto do Pleno do TRE, Humberto Soares Martins; do diretor- geral da corte eleitoral, coronel Nelson Augusto do Nascimento; e de secretários e coordenadores do TRE. “A nossa visita à  Organização Arnon de Mello  tem o objetivo, também, de estreitar a parceria com os veículos de comunicação, que são de  grande alcance e instrumentos  de informação do povo alagoano”, disse o presidente do TRE,  ao participar do encontro, onde estavam presentes, também, o diretor-executivo da OAM, Dário Cesar Barros Cavalcante; o representante do Conselho Editorial, professor Carlos Mendonça, e o diretor-jurídico, Djalma Mello. O desembargador José Fernandes revelou, ainda, suas preocupações com relação ao clima de violência em algumas regiões de disputa acirrada e naquelas onde prefeitos mudaram seus domicílios eleitorais para participar da eleição majoritária. “A legislação eleitoral não impede ninguém de mudar seu domicílio. Mas reconhecemos que este fato gera um clima de animosidade com candidatos locais”. O presidente do TRE confirmou que suas visitas têm sido em companhia do comandante do Exército em Alagoas, tenente-coronel Milton Sils. “Em Maceió, até o momento, tudo é tranqüilo”, disse o presidente do TRE. Ao responder indagações  do superintendente da OAM sobre a informatização do processo de votação e das filas no  dia da eleição (três de outubro), o desembargador José Fernandes garantiu que as 54 zonas que compreendem os 102 municípios terão eleições informatizadas. “No mesmo dia das eleições, por volta das 22 horas, já temos condições de divulgar os nomes dos eleitos” . Quanto às filas, lembrou que este ano não haverá impressão do voto e os juízes estão montando estratégias para que o processo de votação aconteça no horário previsto, das 8 às 17 horas.

Mais matérias
desta edição