app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5752
Política

Vota��o da CPMF fica para maio

Brasília – O governo tenta avançar esta semana  na apreciação de 20 medidas provisórias que trancam a pauta da Câmara e impedem o fim da votação da emenda constitucional que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 31 de

Por | Edição do dia 16/04/2002 - Matéria atualizada em 16/04/2002 às 00h00

Brasília – O governo tenta avançar esta semana  na apreciação de 20 medidas provisórias que trancam a pauta da Câmara e impedem o fim da votação da emenda constitucional que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 31 de dezembro de 2004. O presidente da Câmara, deputado Aécio Neves (PSDB-MG), pretende fazer um esforço concentrado com sessões deliberativas de amanhã até quinta-feira para limpar a pauta. Os líderes dos partidos governistas estão confiantes na votação de todas as medidas provisórias nesta e na próxima semana. Mas apesar do esforço, o término da votação da CPMF deverá ficar para a segunda semana de maio. É que 1º de maio, Dia do Trabalho, cai numa quarta-feira. E provavelmente não haverá votações nessa semana. “Vamos tentar votar o máximo possível de medidas provisórias ao longo da semana”, disse ontem o líder do governo na Câmara, deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP). “Na teoria dá para votarmos essas medidas rapidamente porque não tem nada muito polêmico”, afirmou o líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM). Arnaldo Madeira se reúne amanhã com o líder do PT na Câmara, deputado João Paulo Cunha (SP), para tentar fechar um acordo de procedimentos na votação das MPs. Na quinta-feira passada, um dia depois da aprovação da medida provisória do setor elétrico, o PT entrou em obstrução e os deputados acabaram não votando nenhuma MP.

Mais matérias
desta edição