app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

VEREADOR DISCUTE MEDIDAS DE SEGURANÇA PARA MOTORISTAS DE APLICATIVO ASSESSORIA Vereador Fábio Costa (D) se reuniu com o diretor da Associação dos Motoristas de Transporte por Aplicativo de Alagoas TATIANNE BRANDÃO REPÓRTER O vereador por Maceió, Delegado Fábio Costa (Progressistas), recebeu, nessa terça-feira (21), o diretor da Associação dos Motoristas de Transporte por Aplicativo de Alagoas (Ampaeal) e ouviu as demandas da categoria, que pede por mais segurança na rotina de trabalho, principal

O vereador por Maceió, Delegado Fábio Costa (Progressistas), recebeu, nessa terça-feira (21), o diretor da Associação dos Motoristas de Transporte por Aplicativo de Alagoas (Ampaeal) e ouviu as demandas da categoria, que pede por mais segurança na rotina

Por tatianne lopes | Edição do dia 23/06/2022 - Matéria atualizada em 22/06/2022 às 22h44

O vereador por Maceió, Delegado Fábio Costa (Progressistas), recebeu, nessa terça-feira (21), o diretor da Associação dos Motoristas de Transporte por Aplicativo de Alagoas (Ampaeal) e ouviu as demandas da categoria, que pede por mais segurança na rotina de trabalho, principalmente pelos crimes ocorridos nas últimas semanas contra a categoria. Alex Félix apresentou ao vereador algumas ideias que, segundo ele, poderiam melhorar a segurança destes profissionais no dia a dia. “Precisamos de mais recursos para monitorar as corridas quando recebermos um chamado pelo aplicativo e possamos identificar melhor o passageiro que fez a solicitação”, destacou o representante. Ele fez um pedido especial para que o Poder Legislativo instaure uma Comissão Especial de Investigação (CEI) para averiguar a atuação das empresas que mantêm plataformas digitais com este tipo de serviço. “Queremos que as empresas sejam responsabilizadas pela insegurança da categoria”, adianta.

O vereador discutiu com o diretor da entidade algumas medidas que considera fundamentais para resguardar a integridade física dos motoristas por aplicativo. “Defendo que estas empresas disponibilizem mecanismos para que, nas corridas, se algum problema ou crime acontecer, a polícia possa identificar aquele usuário o mais rápido possível”, destacou.

Félix informou que a direção da Ampaeal tem mantido contato com o Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) para buscar mais proteção na rotina de trabalho. E revelou que as plataformas não repassam informações detalhadas das viagens às Polícias Civil e Militar, nem aos órgãos municipais de segurança. Nos últimos dias, tem sido frequentes os casos envolvendo violência contra estes profissionais no exercício da jornada. O mais recente teve como vítima a motorista Alayne Oliveira, que foi sequestrada logo após aceitar uma corrida da parte baixa até o conjunto Caetés, em Maceió. Ela foi encontrada baleada na nuca e em um dos dedos da mão, e continua internada no Hospital Geral do Estado (HGE).

Mais matérias
desta edição