app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Política

DIA DE ELEIÇÃO TEM SEÇÕES TRANQUILAS E SEM OCORRÊNCIA GRAVE

PF e SSP confirmam casos em Rio Largo, como de mesária detida para prestar esclarecimentos sobre denúncia da prática de boca de urna

Por Regina Carvalho | Edição do dia 31/10/2022 - Matéria atualizada em 31/10/2022 às 06h52

Sem o registro de filas e sem demora para votar. O segundo turno transcorreu de forma tranquila na maioria das seções eleitorais, situação diferente do primeiro turno. A lentidão foi registrada em poucas escolas, segundo relato de eleitores, como no Jacintinho e na Jatiúca.

Em relação às ocorrências policiais, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Polícia Federal confirmaram casos em Rio Largo, como de uma mesária detida ainda pela manhã para prestar esclarecimentos sobre denúncia da prática de boca de urna.

E em Maragogi, onde um homem foi detido por policiais militares após ser flagrado filmando o voto com o aparelho celular na cabine eleitoral. Ele foi encaminhado à delegacia do município, onde prestou esclarecimentos. Já na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), a Polícia Federal registrou uma confusão envolvendo um mesário e um voluntário do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL).

Por causa do tumulto, desentendimento entre uma voluntária do TRE e mesários, gerou tumulto e a PM foi acionada para acalmar os ânimos.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), 82 urnas eletrônicas precisaram ser substituídas em Alagoas. O TRE tinha à disposição para fazer a reposição pelo menos 1,8 mil aparelhos, caso houvesse necessidade de troca, mesma quantidade do primeiro turno das eleições.

Em um dos locais de votação, em Arapiraca, um eleitor denunciou a demora para troca de urna eletrônica. Sobre o caso o TRE informou que substituição de urna é uma possibilidade prevista, em caso de falha do equipamento, e faz parte do plano de contingência.

“Existe um percentual de urnas reserva, em torno de 15%, mas em geral o índice de substituição não ultrapassa 4%. No caso em questão a urna só foi substituída somente uma vez. Nesse caso, de substituição da urna, retira-se o cartão de memória da urna original e leva-se para a urna reserva (que não contém dados, somente os sistemas) e essa urna passa a assumir o papel da urna anterior, trazendo todos os dados do último voto, então não há perda de votos. Seria como trocar um HD de um computador para outro, com as mesmas características”, diz trecho de nota do TRE.

O TRE acrescentou ainda que “a urna foi substituída, os eleitores que votaram não perderam voto, os eleitores que estavam na fila tiveram que aguardar um pouco o procedimento de substituição e não terão nenhum prejuízo para a votação na seção. Essa seção deve ter, aproximadamente, 250 eleitores aptos, e o tempo de votação está muito rápido.

O mesário leva em torno de 20s para digitar o título do eleitor, vai mais uns 15s para validação biométrica, e os votos para governador e presidente duram muito pouco, uns 4s cada. Somando, no 2º turno, a média gira em torno de 50s. Então, nem a fila e nem a votação seria prejudicada por uma substituição”, explica o TRE.

TROPAS FEDERAIS

Com a justificativa de que a segurança dos eleitores, também de responsabilidade da Justiça Eleitoral, não pode ficar à mercê de interesses ou disputas locais, no último dia 27, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, aprovou o envio de tropas federais para 27 municípios alagoanos para o reforço na segurança durante o segundo turno.

Até próximo do encerramento do horário de votação, os municípios que receberam as tropas não tinham registrado ocorrências graves, segundo informou a assessoria do TRE.

As tropas federais foram aprovadas para os municípios de Batalha, Campo Alegre, Canapi, Coruripe, Delmiro Gouveia, Inhapi, Major Isidoro, Marechal Deodoro, Mata Grande, Matriz de Camaragibe, Murici, Palmeira dos Índios, Pão de Açúcar, Penedo, Piranhas, Porto Calvo, Rio Largo, Santana do Ipanema, São José da Tapera, São Luiz do Quitunde, São Miguel dos Campos, Traipu, União dos Palmares, São Sebastião, Junqueiro, Teotônio Vilela e Feira Grande.

Mais matérias
desta edição