app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Política Nutricionista diz que interrupção do tratamento com canabidiol pode ocasionar retrocesso

CANABIDIOL É TERAPIA ADJUVANTE QUE INTERAGE COM MEDICAMENTOS

Especialista ressalta que ão há contraindicação e qualquer pessoa, de qualquer idade, pode usar, desde que prescrito por um médico

Por ANNA CLÁUDIA ALMEIDA | Edição do dia 01/11/2022 - Matéria atualizada em 01/11/2022 às 04h00

A transformação de vidas em pacientes que sofrem com doenças raras e de patologias sem cura, como Parkinson e Alzheimer, é diariamente constatada pela nutricionista clínica Cybele Castro, que trabalha com a Cannabis Medicinal na área de avaliação. O tratamento com Cannabis é indicado sempre que a medicação tradicional já não consegue mais curar e nem amenizar os sintomas de algumas patologias. Não há contraindicação e qualquer pessoa, de qualquer idade, pode usar, desde que prescrito por um médico.

“O canabidiol atua diretamente no Sistema Nervoso Central. Nós temos receptores naturais que quando iniciada a terapia, eles são ativados imediatamente causando equilíbrio e bem estar. É uma terapia adjuvante que interage em conjunto com medicamentos de rotina do paciente, porém após um período de quatro semanas o médico prescritor poderá diminuir a medicação de rotina em até 60%, ajustando as doses do canabidiol e chegando a dosagem ideal, que é individualizada a cada paciente”, explica a médica.

Cybele Castro explica que a interrupção do tratamento pode ocasionar um retrocesso, já que existem evidências científicas que o canabidiol traz inúmeros benefícios aos portadores de Parkinson, Alzheimer, entre outros. “Pacientes depressivos, por exemplo, têm encontrado na Cannabis Medicinal uma luz e volta a ter a alegria de viver, antes perdida. Crianças com crises epilépticas também. Quem antes tinha episódios de 30 crises por dia, passa a ter quatro crises por semana. Todos esses pacientes que dependem da magnitude do canabidiol ficarão desassistidos e terão, sem dúvida nenhuma, sua saúde física e mental comprometida”, colocou.

Mais matérias
desta edição