app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Política

ARAPIRACA: SINTEAL COBRA PAGAMENTO DO RATEIO DO FUNDEF GREYCE BERNARDINO REPÓRTER O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) em Arapiraca voltou a cobrar da prefeitura da cidade o pagamento dos precatórios do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) aos trabalhadores da Educação municipal. A entidade alega que os servidores têm direito a receber mais de R$ 23 milhões e, até o momento, não houve uma explicação sobre o

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) em Arapiraca voltou a cobrar da prefeitura da cidade o pagamento dos precatórios do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) aos trab

Por greyce bernardino | Edição do dia 09/11/2022 - Matéria atualizada em 09/11/2022 às 04h00

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) em Arapiraca voltou a cobrar da prefeitura da cidade o pagamento dos precatórios do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) aos trabalhadores da Educação municipal. A entidade alega que os servidores têm direito a receber mais de R$ 23 milhões e, até o momento, não houve uma explicação sobre o pagamento. Inclusive, no último mês, por unanimidade, vereadores da capital do Agreste aprovaram o Projeto de Lei 19/2022 que instituiu as regras para o pagamento do valor. O PL retornou ao prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa (MDB), para sanção e liberação da quantia posteriormente; porém nenhum valor foi pago até o momento. “A entidade vem cobrando ao prefeito Luciano Barbosa o pagamento do saldo residual dos recursos dos precatórios do Fundef, que, quando creditado, o valor foi de mais de R$ 139 milhões. Hoje, no entanto, a quantia é de cerca R$ 23 milhões, e, mesmo assim, o prefeito não agiliza o pagamento. Além disso, o PL que garante o acordo para liberação foi aprovado há mais de um mês no Legislativo”, destacou o diretor de comunicação do Sinteal Arapiraca, Carlos Jorge. “O prefeito não adianta a situação nem libera a lista com os possíveis beneficiários, deixando eles aflitos e buscando a referida lista diariamente no Sinteal, quando quem tem essa lista e deveria já ter disponibilizado é o próprio gestor”, retrucou Jorge. “Esse problema perdura desde 2015”, acrescentou. Têm direito ao pagamento dos precatórios os professores que estavam trabalhando dos anos de 1997 a 2006 e que estavam na ativa como professor, tanto ativo quanto contratado. Em contato com a Gazeta, a Secretaria de Educação de Arapiraca informou que uma comissão foi criada para tratar diretamente sobre o repasse do Fundef. “A Gestão Municipal está aguardando a regularização das ações do decreto e, consecutivamente, a publicação da lista com os profissionais que serão contemplados com o recurso”.

Mais matérias
desta edição