app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Política

IAM lança 4ª edição da Enciclopédia dos Municípios de Alagoas

Fascículos serão encartados aos fins de semana na edição da Gazeta de Alagoas

Por Jamylle Bezerra e Tatianne Brandão | Edição do dia 26/11/2022 - Matéria atualizada em 26/11/2022 às 04h00

O Instituto Arnon de Mello (IAM) lançou, na sexta-feira (25), a 4ª Edição da Enciclopédia Municípios de Alagoas. A obra conta com 12 fascículos, que serão entregues na edição de fim de semana da Gazeta de Alagoas. No total, o leitor contará com três fascículos encartados a cada sábado. A última edição da enciclopédia havia sido lançada há dez anos. O livro conta a história de Alagoas por meio de abordagens dos aspectos histórico, econômico, geográfico, dentre outros. Um trabalho minucioso realizado por ilustres alagoanos, como os historiadores Carmen Lúcia Dantas, Douglas Apratto, Rochana Campos, o economista Cícero Péricles e o coordenador editorial Stefano Brito. As imagens que ilustram a obra foram captadas pelos repórteres fotográficos Ailton Cruz e Ricardo Lêdo.

O diretor-comercial da Gazeta de Alagoas, Fernando James, destacou a importância da obra para os alagoanos e a história de Alagoas. “Após 10 anos, estamos de volta com essa obra magnífica, Brasil 200 anos, com os reflexos para Alagoas e ela está contemplada com as cabeças pensantes do estado de Alagoas que fazem parte desse acervo. É um trabalho importante, porque resgata toda a economia, nossa história, nossa geografia, atualizando-a para o novo momento e que vai servir não só para as crianças e adolescentes, mas também para os adultos que querem conhecer um pouco mais da sua cidade, do seu estado, do Agreste ao Sertão, passando pelo Litoral. Estamos muito felizes pelo fato de o Instituto Arnon de Mello estar retomando os trabalhos após 10 anos com uma obra esplendorosa como essa”, pontuou.

Ele afirmou ainda que novos projetos serão realizados nos próximos anos, com um menor espaço de tempo. “A premissa do Instituto Arnon de Mello é sempre fazer obras marcantes. Essa obra marca a história do Instituto, mostrando que sempre estivemos na vanguarda e trazendo sempre o que há de melhor para o público de Alagoas. A próxima edição não vai demorar tanto tempo. Tivemos esse hiato por conta da pandemia, mas vamos fazer, nos próximos anos, novas obras pelo Instituto e também uma releitura dessa em cinco anos. É sempre importante estar atualizando os dados porque isso serve de fonte de estudo. Recentemente, no período eleitoral, muitos políticos nos procuraram atrás dessa enciclopédia, porque muitos não conheciam a realidade do Agreste e do Sertão, e essa obra vem explicando todas as minúcias que ajudam quem quer ter mais conhecimento”, completou. O ex-presidente do Instituto Arnon de Mello Carlos Mendonça, falecido em 2020, foi lembrado durante a cerimônia de lançamento. O diretor-executivo da Organização Arnon de Mello (OAM), Luís Amorim, afirmou que Dr. Carlos foi um grande entusiasta e trabalhou, em vida, para que esta edição fosse, de fato, concretizada. Esta edição traz uma novidade aliada à tecnologia, que é o recurso do QRcode, que permitirá ao internauta desfrutar de todas as nuances e detalhes da obra. “Essa edição é um marco para nós, porque ninguém faz quatro edições onde a primeira não tenha sido um sucesso. Ela tem um aspecto muito mais amplo do que se imagina. O aspecto social, econômico e os indicadores são dados a cada município, vinculado ao estado, o que cada cidade representa no ranking a nível Nordeste e Brasil, ou seja, mostrando a importância socioeconômica de cada município, além da história propriamente dita. A geografia, embora seja quase imutável, não vai deixar de ter um capítulo especial. O que é mais importante nisso tudo é a questão de ter o QRCode, que o leitor vai poder acessar e ter vídeos alusivos a cada município, com lugares interessantes que merecem uma visitação nem que seja virtual. Teremos também a incorporação do bicentenário da Independência do Brasil nos seus reflexos tanto para o Brasil como para Alagoas. A versão vai ter esse up inovador, afinal, as outras edições não tinham esse recursos”, diz Amorim. Além da versão física, a obra também será disponibilizada no portal Gazetaweb. O lançamento da 4ª edição da enciclopédia contou com a presença de várias autoridades e também dos ilustres que ajudaram a construir a obra, como o historiador Douglas Apratto. Para ele, não se trata apenas de um trabalho intelectual, mas de arte, com uma qualidade de imagens e de edição impecável.

Mais matérias
desta edição