app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Política

Brasil fortalece sua democracia

2022 foi marcado pelas eleições mais disputadas da história e pela robustez do sistema eleitoral brasileiro

Por Fábio Costa | Edição do dia 31/12/2022 - Matéria atualizada em 31/12/2022 às 04h00

No cenário político, Alagoas e o Brasil viveram um cenário agitado em 2022 por causa das eleições. Os primeiros meses do ano foram marcados pelas articulações para definição das candidaturas e das alianças. Oficialmente, o processo eleitoral começou em agosto com o prazo final para as convenções partidárias, o registro das candidaturas e o início da campanha, culminando com as eleições em outubro, que elegeram presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais. Confira agora os principais fatos políticos do ano.

JANEIRO

Com 115 votos, de um total de 129 votantes, o procurador-geral de Justiça de Alagoas, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, foi reeleito para mais um biênio (2022-2024) como chefe do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL) . O governo do Estado anuncia o pagamento de bolsas de R$ 500 aos estudantes que apresentarem o cartão de vacinação contra a Covid.

FEVEREIRO

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) recebe um lote contendo 1.050 novas urnas eletrônicas vindas de Mauá, São Paulo. A Assembleia da Região Metropolitana aprova plano detalhado de investimentos referente ao valor de outorga da concessão à BRK Ambiental do saneamento básico da região metropolitana de Maceió. Decisão do ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, entretanto, reconhece a inconstitucionalidade da composição da assembleia de Região Metropolitana.

MARÇO

Decisão do Supremo Tribunal Federal mantém Fundão Eleitoral de R$ 5 bilhões. No dia 28, Milton Ribeiro pede exoneração do cargo após denúncias de que teria favorecido com recursos prefeituras de municípios ligados a dois pastores. Com articulação do senador Collor, Câmara dos Deputados aprova a PEC que garante piso salarial de agentes de saúde e de endemias.

ABRIL

O governador Renan Filho (MDB) renuncia ao cargo para disputar o Senado e é substituído interinamente pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Kléver Loureiro. Presidente Bolsonaro promove uma reforma em sua equipe de governo e empossa seis novos ministros. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes vota pela condenação do deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) a oito anos e nove meses de prisão em regime fechado

MAIO

O deputado estadual Paulo Dantas (MDB) é eleito governador-tampão pela Assembleia Legislativa, com mandato até 31 de dezembro, tendo José Wanderley Neto como vice. Termina no dia 5 o prazo para os partidos políticos e as federações partidárias realizarem convenções e escolher os candidatos e candidatas que iriam disputar um cargo eletivo. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprova um plano de ação para ampliar a transparência do processo eleitoral. Foram definidas dez medidas que serão aplicadas nas eleições de outubro.

JUNHO

Assembleia Legislativa autoriza o governo do Estado a contratar empréstimo de até R$ 327,6 milhões para investimentos em infraestrutura viária. Após acusações de assédio sexual contra funcionárias da instituição, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, se demitiu do cargo em carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro.

Mais matérias
desta edição