app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Política

MANIFESTANTES FAZEM ATO PELA DEMOCRACIA

Manifestantes de várias categorias protestaram, na tarde de ontem, em Maceió, em defesa da democracia no Brasil. O ato reuniu sindicalistas, professores, estudantes, políticos e lideranças comunitárias na Praça do Centenário, no bairro Farol. O movimento

Por Marcos Rodrigues | Edição do dia 10/01/2023 - Matéria atualizada em 10/01/2023 às 04h00

Manifestantes de várias categorias protestaram, na tarde de ontem, em Maceió, em defesa da democracia no Brasil. O ato reuniu sindicalistas, professores, estudantes, políticos e lideranças comunitárias na Praça do Centenário, no bairro Farol. O movimento acontece um dia após cenas de vandalismo contra os prédios dos três poderes em Brasília, que foram tomados por grupos radicais.

Após a concentração, o grupo saiu em caminhada para o Centro de Maceió e bloquearam duas faixas da Avenida Fernandes Lima. O protesto foi acompanhado pela Polícia Militar, com seu batalhão de trânsito, e pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Os manifestantes gritavam palavras de ordem como “Democracia se faz nas ruas”.

A articulação do ato em Maceió foi da Centra Única dos Trabalhadores (CUT) e outros sindicatos. “O ato é a reafirmação da democracia. Para dizer que queremos que o resultado das urnas seja respeitado. Vamos nos manifestar de forma pacífica aqui e em Arapiraca para que a sociedade saiba que as instituições estão fortes e a vontade da maioria vai prevalecer. Queremos respeito a população e sua escolha democrática”, frisou a presidente da CUT em Alagoas, Rilda Alves.

O desembargador Tutmés Airan, do Tribunal de Justiça de Alagoas, disse que a manifestação é uma resposta e comparou a democracia a um jogo, que precisa ter as regras respeitas. “Esse ato é na verdade uma resposta que a sociedade organizada e civilizada tem que dar. Porque nós aprendemos, a história nos ensina isso, que os conflitos eles existem, sobretudo conflito da natureza política, mas a política nos ensina que os conflitos precisam ser administrados de forma civilizada. Isto é regra democrática básica. Quem disputa eleição ganha e governa, quem perde ou vai pra posição ou então coalizão. Definitivamente, as regras do jogo precisam ser respeitadas, não dá para apoiar a regra só quando a regra lhe convém ou quando a regra lhe torne vitorioso.”

A vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), Maria Consuelo, afirmou que as manifestações desta segunda (9) são de fundamental importância para o povo brasileiro, para que, segundo ela, seja possível manter a democracia no País. “Estaremos nas ruas constantemente na luta e nas ruas em defesa da nossa democracia, em defesa da governabilidade. O povo escolheu o presidente, então esse desejo tem que ser mantido”, declarou.

Mais matérias
desta edição