app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Política

JHC PERMANECE NO PL E CONFIRMA REFORMA NO SECRETARIADO

Com o apoio de 23 dos 25 vereadores, prefeito diz que gestão tem aprovação da população em diversas áreas, entre elas a saúde

Por Arnaldo Ferreira | Edição do dia 28/01/2023 - Matéria atualizada em 28/01/2023 às 04h00

Ao comentar pela primeira vez a renúncia do vice-prefeito Ronaldo Lessa (PDT) para assumir o cargo de vice-governador na chapa eleita do governador Paulo Dantas (MDB), o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PL), admitiu que isso o obrigará a promover reforma no secretariado para acomodar novas composições. JHC se mostrou aberto a novas alianças políticas e desmentiu boatos de bastidores que davam conta da saída dele do PL. “Eu continuo no partido”, afirmou. Com relação à reforma do secretariado, JHC não revelou quando pretende promover, nem as pastas que terão mudanças. Também não anunciou quem são os novos aliados. Porém, comentou os motivos que favorece o prestígio em alta entre maceioenses, dos quais 80% aprovam a gestão dele,conforme levantamento divulgado no dia 25 pelo Instituto TDL Pesquisa e Marketing, além do apoio também de 89% na Câmara Municipal – dos 25 vereadores 23 são governistas – e mais de 75% de aprovação dos programas de Saúde executados nos últimos dois anos. “Esses são os resultados dos investimentos feitos até agora por nossa gestão”.

Em entrevista exclusiva à Gazeta de Alagoas, JHC admitiu, discretamente, a possibilidade da candidatura à reeleição. Preferiu, porém, não aprofundar a discussão.

Na infraestrutura da cidade, o prefeito destacou obras “importantes”, como o “Renasce Salgadinho”, que visa reduzir a poluição na praia da Avenida. “O Parque da Lagoa é outra obra que tiramos do papel e executamos. A via da Rota do Mar entre outras que estamos lançando é para melhorar o fluxo na nossa cidade”. No campo social, JHC ressaltou uma licitação grande para a construção de 70 creches.

No campo político, o prefeito teve uma baixa com a saída do PDT, partido do vice-governador Ronaldo Lessa, que renunciou , pacificamente, o cargo de vice-prefeito. Avaliou que a reforma no secretariado faz parte da dinâmica política. “Isso é natural. Depois desse processo [eleitoral de 2022], acontecerão as acomodações políticas. Percebo também que é preciso ter capacidade de aglutinar e unir forças. Então, quem tiver capacidade, disposição e esperança que a gente possa trabalhar juntos, fazer mais e melhor por Maceió, será sempre bem-vindo para somar com a gestão”. Ao confirmar a permanência no PL, JHC evitou analisar as eleições municipais de 2024. “Quando chegar os prazos eleitorais, os períodos das acomodações políticas, de alianças e composições, isso acontecerá naturalmente”.

Mais matérias
desta edição