app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Política

Elei��o na AMA vira pr�via rumo a 2006

REGINA CARVALHO Quando foi criada oficialmente, em 1981, a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) não tinha a importância de hoje. Ao longo dos anos, a entidade recebeu várias reformulações e, atualmente, estimula articulações políticas inusitadas. O

Por | Edição do dia 23/01/2005 - Matéria atualizada em 23/01/2005 às 00h00

REGINA CARVALHO Quando foi criada oficialmente, em 1981, a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) não tinha a importância de hoje. Ao longo dos anos, a entidade recebeu várias reformulações e, atualmente, estimula articulações políticas inusitadas. O próprio governador Ronaldo Lessa (PSB) reconhece a importância da associação e, hoje, interfere “indiretamente” no processo de eleição. Com a aproximação de mais uma eleição, no dia 31 deste mês, e a confirmação de apenas uma única chapa, fica decretada a reeleição da prefeita do município de Feliz Deserto, Rosiana Beltrão (PMDB) na entidade. De família tradicional na política em Alagoas, ela tem as bênçãos do governador e do presidente da Assembléia Legislativa Estadual (ALE), deputado Celso Luiz (PSB), que articulou a desistência na disputa pela presidência do prefeito de Piranhas, Inácio Loiola (PSDB). A assessoria de imprensa do deputado Celso Luiz confirmou que o parlamentar conversou pessoalmente com o prefeito de Piranhas e pediu para que ele desistisse de concorrer à presidência da AMA, para evitar, segundo ele, “um racha dentro da associação”. Na chapa única, liderada por Rosiana, seu vice é o prefeito de Água Branca, Reinaldo Falcão, também do partido do governador. Ele foi secretário de Lessa e da ex-prefeita de Maceió Kátia Born. Para o professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas, Alberto Saldanha, a eleição na AMA é uma prévia das articulações para as eleições de 2006, envolvendo nomes como o do senador Renan Calheiros, companheiro de partido da prefeita de Feliz Deserto; de Ronaldo Lessa e do colega de legenda do governador, o presidente Celso Luiz, principal responsável pela desistência de Inácio Loiola na eleição da AMA. “Todos os passos dados hoje têm a ver com as próximas eleições”, acrescentou Saldanha. Ele destacou ainda que até mesmo as recentes mudanças no secretariado do governo estadual reforçam sua tese. “Lessa vem recompondo a base com vários partidos, por meio de cargos na administração pública visando 2006”, acrescentou. O deputado estadual Celso Luiz tem aparecido com freqüência na mídia e isso reflete, segundo o professor, o desejo de “demonstrar força política junto à população”. Presidente da ALE, do Clube de Regatas Brasil (CRB) e principal responsável pela quebra do grupo dos 14, que fazia oposição ao governador Ronaldo Lessa, Celso Luiz pode ser o vice do senador Renan Calheiros na sucessão de Lessa. “Ele [Celso] está atirando para todos os lados em busca de espaço, mas é um importante aliado do governador em 2006”, destacou. Única mulher a assumir a presidência da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Rosiana Beltrão foi eleita pela primeira vez no dia 30 de janeiro de 2003, ficando no cargo até 30 de maio de 2004, quando se afastou para disputar a prefeitura de Feliz Deserto. Faca de dois gumes Para a prefeita Rosiana, ser presidente da AMA é uma faca de dois gumes. “Você pode crescer, mas também pode não dar conta do recado”, destacou. Segundo ela, é preciso ter representatividade em Brasília e visão supra-partidária. “Tenho amizade com todos os grupos políticos de Alagoas”, acrescentou. Sobre seu futuro político, ela é taxativa: “Eu penso sim em um projeto maior, mais na frente; quero ser presidente da República. O Lula era metalúrgico e conseguiu, porque eu não posso sonhar com isso? Todo mundo tem sonhos e eu também”, disse.

Mais matérias
desta edição