app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Política

Cavalcante � transferido em sigilo para BA

LUIZA BARREIROS O ex-tenente-coronel PM Manoel Francisco Cavalcante foi transferido ontem do presídio Baldomero Cavalcanti, em Maceió, para a carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em Salvador (BA), onde deverá ficar temporariamente até que a

Por | Edição do dia 26/01/2005 - Matéria atualizada em 26/01/2005 às 00h00

LUIZA BARREIROS O ex-tenente-coronel PM Manoel Francisco Cavalcante foi transferido ontem do presídio Baldomero Cavalcanti, em Maceió, para a carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em Salvador (BA), onde deverá ficar temporariamente até que a Justiça de São Paulo autorize sua remoção definitiva para o presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes, no interior paulista. A operação foi feita em sigilo e só chegou ao conhecimento da imprensa quando Cavalcante já havia deixado Alagoas. O processo de transferência do ex-oficial foi antecipado depois que o serviço de inteligência da Polícia Civil recebeu informes de que Cavalcante poderia estar tramando no presídio uma “movimentação” contra a remoção. O secretário de Defesa Social, Robervaldo Davino, confirmou o recebimento dos informes, mas não entrou em detalhes quanto ao conteúdo. “Os informes que chegaram ao nosso conhecimento davam conta de que a transferência deveria ser feita de imediato, antes mesmo que houvesse uma decisão definitiva sobre o local onde ele passará a cumprir pena. E foi isso que fizemos”, afirmou o secretário. O ex-oficial foi retirado do Presídio Baldomero Cavalcanti às 8h30 e seguiu direto para o aeroporto Zumbi dos Palmares, escoltado por um comboio de viaturas policiais e homens fortemente armados. O próprio Cavalcante só soube da transferência no momento em que os policiais chegaram à sua cela. Cerca de 20 homens fizeram o transporte do preso do Baldomero para o aeroporto. Segundo a polícia, ele estava tranqüilo e não esboçou nenhuma reação. Lá, uma aeronave da Polícia Federal (PF), cedida pelo Ministério da Justiça, esperava Cavalcante para levá-lo para Salvador. Durante todo o tempo, o ex-oficial e líder da “gangue fardada” foi mantido algemado. A operação foi comandada pelo delegado José Laurentino dos Santos e envolveu agentes da Polícia Federal, Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da PM e do Tático Integrado Grupamento de Resgates Especiais (Tigre) da Polícia Civil. A assessoria da PF em Salvador não quis dar informações sobre a estada de Cavalcante na Bahia.

Mais matérias
desta edição