app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Política

Cavalcante n�o tem prazo para deixar a Bahia

LUIZA BARREIROS A Superintendência da Polícia Federal na Bahia (PF-BA) divulgou ontem um comunicado à imprensa afirmando que não há tempo determinado para o ex-tenente-coronel PM Manoel Francisco Cavalcante deixar a carceragem do departamento. Segundo a

Por | Edição do dia 27/01/2005 - Matéria atualizada em 27/01/2005 às 00h00

LUIZA BARREIROS A Superintendência da Polícia Federal na Bahia (PF-BA) divulgou ontem um comunicado à imprensa afirmando que não há tempo determinado para o ex-tenente-coronel PM Manoel Francisco Cavalcante deixar a carceragem do departamento. Segundo a delegada federal Mônica Horta, da assessoria de imprensa da PF baiana, Cavalcante deverá permanecer por tempo indeterminado na Bahia, à disposição da Justiça. A intenção do Tribunal de Justiça de Alagoas é conseguir a remoção de Cavalcante, da PF da Bahia, para o presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes, em São Paulo, onde ele passaria a cumprir pena. Até ontem à tarde, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo, o Departamento Técnico de Apoio ao Serviço de Execuções Criminais (Decrim-7) – que seria responsável pela decisão de aceitar ou não Cavalcante em Presidente Bernardes –, ainda não havia recebido o pedido do juiz da Vara de Execuções Penais de Maceió, Jamil Amil de Hollanda Ferreira, para transferir o preso. Apesar disso, a decisão de transferir para São Paulo – ou até mesmo para um outro presídio – poderá sair a qualquer momento, já que o próprio presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Washington Luiz, está em contato com a presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo para tentar agilizar a transferência. O desembargador disse, na terça-feira, acreditar que até o final desta semana Cavalcante poderia estar instalado em Presidente Bernardes. Na última segunda-feira, a Justiça do Distrito Federal negou o pedido de transferência de Cavalcante, alegando que no presídio da Papuda – também considerado um dos mais seguros do País – não havia vagas. Operação O ex-oficial da Polícia Militar de Alagoas, considerado líder da “Gangue Fardada”, foi transferido para a Bahia na manhã de terça-feira, numa operação-surpresa que teve a participação de agentes da PF, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da PM e do Tático Integrado Grupamento de Resgates Especiais (Tigre) da Polícia Civil. Preso desde janeiro de 1998, o ex-coronel foi condenado em três processos a 27 anos e 11 meses de detenção por crimes de receptação de veículos roubados e porte ilegal de armas. Cumpria pena no presídio Baldomero Cavalcanti, em Maceió, mas sua transferência foi decidida após informações e depoimentos mostrando que ele continuava comandando ações do crime organizado e teria planos para matar juízes que atuaram em processos que o condenaram. Há ainda outros oito processos contra ele em andamento na Justiça de Alagoas, inclusive uma ação penal, não transitada em julgado, em que ele foi condenado a 19 anos e 10 meses pelo assassinato do coordenador de Administração Tributária da Secretaria da Fazenda, Sílvio Vianna.

Mais matérias
desta edição