app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Política

L�der avisa a Lessa que PDT � oposi��o ao governo Lula

ODILON RIOS A confirmação de que o governador Ronaldo Lessa vai trocar o PSB pelo PDT provocou reações nos dois partidos. Enquanto lideranças do PSB esperam reverter a decisão do governador, pedetistas avisam que o partido é oposição ao governo Lula e qu

Por | Edição do dia 29/01/2005 - Matéria atualizada em 29/01/2005 às 00h00

ODILON RIOS A confirmação de que o governador Ronaldo Lessa vai trocar o PSB pelo PDT provocou reações nos dois partidos. Enquanto lideranças do PSB esperam reverter a decisão do governador, pedetistas avisam que o partido é oposição ao governo Lula e que Lessa precisa estar consciente disso. “O governador deve estar convencido de que o PDT é oposição ao governo Lula. Claro que existem as relações institucionais, mas ele [Lessa] deverá saber que assumirá essa oposição ao governo federal”, avaliou ontem, por telefone, o senador Jefferson Péres (AM), líder do PDT no Senado. Lessa assinará a ficha de filiação no dia 10 de fevereiro, em Brasília. “Faço esse alerta para que se evitem problemas futuros ao próprio governador e, em conseqüência, ao seu governo”, avisou Perez, acrescentando que os novos filiados terão que “vestir a camisa do partido”. Lessa confirmou, na última quinta-feira, que deixará o PSB para ocupar um cargo nacional no PDT, e um de seus objetivos será o de levar o partido de volta para a base aliada do governo Lula (PT). O PDT foi o primeiro partido – em dezembro de 2003 – a sair da base de apoio do governo. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse que não colocou condições para a entrada do governador no partido e reiterou que o PDT faz “oposição independente” ao governo Lula. “Não existe cobrança do partido para uma posição do governador”, assegurou Lupi. “O que estiver errado, vamos cobrar. Somos de esquerda e favoráveis à união das esquerdas”, destacou, também por telefone. “O governador vai assumir o papel de porta-voz do PDT no Nordeste. Tínhamos carência neste quadro”, avaliou o líder do PDT na Câmara Federal, deputado Pompeo de Matos. “O governador ingressa no PDT como uma grande liderança, para ajudar a manter o legado de Brizola”, lembrou o líder, ao falar do presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, morto há um ano. O líder do PSB na Câmara dos Deputados, deputado Renato Casagrande, afirmou que não vê razão para que Lessa deixe o partido e espera conversar com o governador nos próximos dias. “Tentei falar hoje [ontem] com o governador, mas ele não atendia às ligações”, resumiu. “Espero a sua justificativa”. A GAZETA tentou contato com o senador João Capiberibe (AP), líder do PSB no Senado, mas ele não foi encontrado. As razões para a saída de Lessa do PSB são nacionais. Há dois anos, o presidente nacional do PSB, Miguel Arraes, e o governador alagoano romperam após a disputa pela presidência nacional da legenda.

Mais matérias
desta edição