app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

Vereadores enchem a C�mara de parentes

LUIZA BARREIROS Para reforçar o orçamento familiar, vários vereadores de Maceió, novatos ou veteranos, encontraram a solução bem caseira: nomearam parentes e afins para alguns dos 14 cargos comissionados a que têm direito em seus gabinetes. É o caso do

Por | Edição do dia 30/01/2005 - Matéria atualizada em 30/01/2005 às 00h00

LUIZA BARREIROS Para reforçar o orçamento familiar, vários vereadores de Maceió, novatos ou veteranos, encontraram a solução bem caseira: nomearam parentes e afins para alguns dos 14 cargos comissionados a que têm direito em seus gabinetes. É o caso do ex-presidente da Câmara, Alan Balbino (sem partido), que terá em sua assessoria a irmã, o irmão, a cunhada, a filha e um primo. O maior salário do gabinete – de Assistente Parlamentar símbolo CCP-1, com salário líquido de R$ 2.821,08 – irá para a irmã, Naira de Omena Balbino. Este cargo, inclusive, é o preferido pelos vereadores para ser ocupado por seus entes queridos. Um irmão do vereador, Alfredo Antônio Balbino, ficará com o cargo de Assistente Parlamentar, símbolo CCP-3, com vencimento líquido de R$ 819,87. Outro cargo semelhante irá para a filha do vereador, Lívia Monteiro Balbino. A cunhada do vereador, Ruth Vieira de Carvalho, foi nomeada para o cargo de Adjunta de Gabinete, símbolo CCP-4, com salário líquido de R$ 441,23. O vereador Zé Márcio (PTB) também foi benevolente com a família. Nomeou para seu gabinete Wellita M. T. Lisboa Maia para o cargo de Assessor Parlamentar (o dos R$ 2.821,08 líquidos), José Márcio de M. Maia Júnior para o outro cargo de Assessor Parlamentar, Joyce Maria Lisboa Maia para o cargo de Assistente Parlamentar (salário líquido de R$ 819,87) e ainda George Raposo Maia Neto para o outro cargo de Assistente Parlamentar. Não só Alan Balbino contará com a competência e a confiança dos irmãos para trabalhar. O vereador Carlos Ronalsa (PMDB), por exemplo, nomeou o irmão José Eurico Beltrão Coêlho da Paz para o cargo de Assessor Parlamentar. O vereador Dudu Holanda (PTB) também adotou a mesma tática de prestigiar a “prata de casa”. Nomeou de uma só vez três irmãos: Antônio Holanda Costa Júnior e Fernando Antônio Macedo Holanda ficaram com os cargos de Assessor Parlamentar e Marcos Antônio Macedo Holanda, com a chefia de gabinete (salário líquido de R$ 1.243,07). O vereador Marcelo Victor Correia dos Santos (PTB) também nomeou o irmão Gervásio Raimundo dos Santos Neto e Renata Cavalcante Correia dos Santos como assessores parlamentares, e Maria Andréa Correia dos Santos e Adélia Correia dos Santos Konishi como assistentes parlamentares. Eduardo Canuto (PV) nomeou a irmã, Betânia Accioly Canuto, como assessora parlamentar, e a filha, Juliana Tenório Accioly Canuto, como assistente parlamentar. O vereador Berg Holanda também tem seus assessores parlamentares na família: Camyla Brasil Paranhos ocupará o cargo. Troca-troca Mas nem todos os vereadores praticam o nepotismo tão explicitamente. Para disfarçar, o vereador David Davino (PSDB) nomeou para seu gabinete os filhos de dois colegas vereadores. Em troca, seus dois filhos ganharam lugar no gabinete dos colegas. Gustavo Adolfo Santos Laranjeiras, um dos filhos do vereador Walter Pitombo Laranjeiras, o Toroca (PTB), foi nomeado assessor parlamentar de Davino. Galba Novaes de Castro Neto – filho do vereador Galba Novaes de Castro Filho (PL) –, também foi lotado no gabinete de David Davino, para desempenhar a função de assessor parlamentar. Em troca, o vereador Galba Novaes nomeou para o seu gabinete o filho de David Davino, João Davino Neto (com o mesmo salário de R$ 2.821,08) e o vereador Toroca nomeou a filha de David Davino, Kamila Miranda Davino, para o mesmo cargo de assessora parlamentar. O vereador Gerônimo Ciqueira também tentou disfarçar o nepotismo. Nomeou Eudócia Barbosa da Silva para o cobiçado cargo de assessora parlamentar. Só que, na portaria publicada no Diário Oficial do Município, foi omitido do sobrenome dela o “Ciqueira”, como consta na lista de dependentes que Gerônimo declarou ao Imposto de Renda. Da família Barbosa da Silva ainda foram nomeados Júlia Fábia Barbosa da Silva (auxiliar parlamentar) e Cleone Barbosa da Silva (adjunta de gabinete).

Mais matérias
desta edição