app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Política

Ainda sem cargos, Sampaio comemora filia��es

Mesmo recebendo “de braços abertos” no PDT o governador Ronaldo Lessa (PSB), o  presidente regional do partido,  Geraldo Sampaio, continua dizendo que não está preocupado com a participação da legenda no governo. Sampaio  ainda comemora o ingresso de novo

Por | Edição do dia 03/02/2005 - Matéria atualizada em 03/02/2005 às 00h00

Mesmo recebendo “de braços abertos” no PDT o governador Ronaldo Lessa (PSB), o  presidente regional do partido,  Geraldo Sampaio, continua dizendo que não está preocupado com a participação da legenda no governo. Sampaio  ainda comemora o ingresso de novos filiados. “Só de prefeitos, deveremos receber uns 15”, calcula Sampaio. Atualmente, segundo o dirigente partidário, o PDT tem três prefeitos em Alagoas: Cícero Cavalcante (São Luiz do Quitunde), Henrique Manso (Paripueira) e Marcelo Lima (Delmiro Gouveia). “Será o maior crescimento da história do PDT alagoano”, exulta Sampaio. Mesmo tentando demonstrar pouco interesse nos cargos públicos, Sampaio e Lessa devem se encontrar até o fim desta semana para discutir a participação do PDT na administração estadual. Até agora, a participação do PDT no governo Lessa se resume ao secretário-executivo de Educação, Maurício Quintella, um dos primeiros a anunciar sua saída do PSB rumo à nova legenda. Mesmo assim, Quintella somente assinará a ficha de filiação no próximo dia 10, junto com Lessa. Enquanto o novo quadro pedetista não se configura, continua grande a movimentação no Palácio dos Martírios. É ali que o governador está se reunindo a portas fechadas com membros do PSB e de outras legendas partidárias. “Já fizemos uma reunião com todos os prefeitos do PSB e de outros partidos que compõem a base aliada do governo, para definir o fortalecimento do PDT, sem contudo enfraquecer o PSB”, disse o vice-governador e presidente estadual do PSB, Luis Abílio de Sousa. “Alguns prefeitos declararam o desejo de permanecer no PSB, outros querem acompanhar o governador ao PDT e outros esperam que a decisão seja nossa”, explicou. Dos 15 prefeitos previstos para ingressar no PDT, segundo Abílio, uns são do PSB e outros do PSDB e do PPS, sendo que esses dois últimos partidos estão afastados do governo desde as eleições municipais do ano passado. Na terça-feira, o governador recebeu dois vereadores que estão descontentes com o PSB: Marcos Alves e Gerônimo Ciqueira. Eles foram reclamar do tratamento do partido durante as eleições e do “desprezo” por parte do governador durante a campanha. “Vamos voltar a conversar na sexta-feira”, informou Alves, que não descarta a possibilidade de sair do PSB, sem necessariamente migrar para o PDT.

Mais matérias
desta edição