app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Política

PAULO ANUNCIA ANTECIPAÇÃO DA 2ª PARCELA DO REAJUSTE DO SERVIDOR

Percentual de 2,79% será aplicado nos salários de novembro e não mais de janeiro, como estava previsto

Por Da Redação | Edição do dia 26/08/2023 - Matéria atualizada em 26/08/2023 às 04h00

Após novas negociações com representantes dos servidores estaduais, realizadas na noite de quinta-feira (24), o governador Paulo Dantas anunciou que vai antecipar para novembro a implementação da segunda parcela do reajuste salarial do funcionalismo, correspondente a 2,79%. Inicialmente, o percentual seria aplicado apenas nos salários de janeiro. A informação foi divulgada pelo blog do jornalista Edvaldo Júnior, do portal Gazetaweb. A primeira parcela, de 3%, já valerá para o pagamento de setembro.

“Depois de várias reuniões com os servidores e com a equipe econômica, decidimos antecipar os 2,79% para novembro deste ano. Fizemos um esforço em reconhecimento a importância dos nossos servidores”, aponta Paulo Dantas.

Com a decisão do governador, a lei já aprovada na Assembleia Legislativa passará por modificações. “Vamos manter o diálogo permanente com os servidores e já definirmos que no próximo ano as negociações começarão mais cedo, antes de maio que é a data base do funcionalismo”.

Os salários de setembro já serão pagos com o reajuste de 3% e dentro do mês trabalhado. “Este mês o dinheiro cai na conta no dia 30. No próximo mês e em todos os outros vamos pagar em dia”, aponta Paulo Dantas.

O projeto de lei do Executivo sobre o reajuste do servidor foi aprovado na quarta-feira (23/8) pela Assembleia Legislativa após tramitar em regime de urgência. A lei prevê a revisão dos salários dos servidores públicos estaduais, com reposição da inflação de 2022. O reajuste total será de 5,79% para os 80 mil servidores ativos e inativos do Estado.

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto sem alterações, com previsão de parcelamento: sendo 3% a partir de setembro de 2023 e 2,79%, a partir de 1º de janeiro de 2024.

EDUCAÇÃO

Além do reajuste, o governo do Estado atendeu a a várias pautas dos profissionais da Educação. Entre as reivindicações já acolhidas estão a mudança de letra dos profissionais, cuja portaria de progressão automática já foi publicada, a revisão do valor de difícil acesso (com base em estudo sobre a localização de cada escola) e o cumprimento do piso salarial do magistério.

Também foi acordado que as férias passarão a ser pagas até o 5º dia útil do mês de janeiro de cada ano – a Seduc, inclusive, já efetuou 10.775 pagamentos de férias somente no primeiro semestre de 2023. No mesmo período, a secretaria também validou 2.791 processos para aumento de carga horária, cujos profissionais que se encontram aptos continuam sendo contemplados, conforme carência por unidade de ensino.

Mais matérias
desta edição