app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

MINISTRA DA MULHER LANÇA PACTO E MARCHA CONTRA A MISOGINIA EM AL

Ministra Aparecida Gonçalves anunciou lançamento de pacto contra a misoginia

Por DA REDAÇÃO COM ASSESSORIA | Edição do dia 30/08/2023 - Matéria atualizada em 30/08/2023 às 04h00

Em visita a Alagoas nesta terça-feira, a ministra da Mulher, Aparecida Gonçalves, participou da abertura do Fórum Estadual de Políticas para as Mulheres e a anunciou o lançamento do Pacto e da Marcha contra a Misoginia.

Segundo Aparecida, o objetivo é envolver não apenas os órgãos governamentais, mas o setor privado e a sociedade civil na luta contra a violência e discriminação contra a mulher.

A ministra anunciou também que Alagoas deverá ganhar três Casas da Mulher Brasileira, faltando apenas definir os locais onde serão instaladas. “Estamos aqui em Alagoas trazendo uma mensagem de um momento de igualdade, exemplo disso é que acabamos de aprovar a lei de igualdade salarial no Brasil, e agora temos que trabalhar para implementá-la”, afirmou Aparecida. "É inadmissível que ainda hoje as mulheres ganhem 32% a menos que os homens”.

Sobre o combate à violência contra a Mulher, a ministra ressaltou a importância de que as mulheres não tenham medo de denunciar para que o Estado possa garantir sua proteção, e garanta às medidas protetivas. “Em 2022, tivemos 392 mil medidas protetivas, ou seja, foram 392 mil vidas salvas”, destacou Aparecida Gonçalves.

O vice-governador Ronaldo Lessa ressaltou a importância da ministra das Mulheres estar em Alagoas no mês do Agosto Lilás, mesmo em meio a uma agenda lotada em todo o país. “É uma felicidade para Alagoas receber a ministra das Mulheres em pleno Agosto Lilás, e não poderia ser diferente porque o governador Paulo Dantas vem avançando na política de defesa das mulheres; tem no primeiro escalão de governo a maioria de mulheres e vem estabelecendo uma série de medidas que coloca Alagoas na vanguarda nesse processo”, destacou Lessa, lembrando que foi na sua gestão como governador que Alagoas foi o primeiro Estado a instalar uma secretaria de políticas para mulheres. “E fico feliz porque o governador Paulo Dantas não parou e avançou ainda mais nas políticas de defesa da mulher”, acrescentou.

AVANÇOS

A secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Maria José Silva, disse que Alagoas está indo muito bem nas políticas da mulher com a implantação do Centro de Atendimento Especializado da Mulher, da Delegacia 24 horas, que completa agora em agosto, um ano, e está em fase de implantação do primeiro Complexo de Proteção da Mulher, que contará com uma Casa de Passagem para mulheres vítimas de violência.

Ela adiantou que das três Casas da Mulher Brasileira anunciadas pela ministra da Mulher, duas já têm local definido: uma será no Benedito Bentes, em Maceió, e a outra em Santana do Ipanema. “A definição de onde será instalada a terceira casa da mulher dependerá da doação de um terreno pelo Governo do Estado”, explicou a secretária.

ASSEMBLEIA

A ministra também fez visita à Assembleia Legislativa Estadual, onde foi recepcionada pelo presidente da Casa, deputado Marcelo Victor, e pelas deputadas Fátima Canuto (MDB), Flávia Cavalcante (MDB), Gabi Gonçalves (PP) e Rose Davino (PP), além dos deputados Bruno Toledo (MDB), Breno Albuquerque (MDB) e Lelo Maia (União Brasil), que reforçaram a importância da boa relação entre as instituições. A ministra recebeu duas peças de artesanato de barro do Santo Cruzeiro, da cidade de Pilar, além de livros sobre a história de Lili Lages – primeira deputada mulher de Alagoas; sobre a história de Tavares Bastos – o patrono da Assembleia Legislativa. Ela ainda saiu de posse das edições do Catálogo do Parlamento de Alagoas, do Memória Legislativa e do Terra das Alagôas – todos lançados pelo Parlamento estadual.

Mais matérias
desta edição