app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Política

MP/AL COBRA ESCLARECIMENTOS SOBRE VENDA DO HOTEL JATIÚCA

Promotor diz que quer se certificar de que a visão empresarial não será prejudicial ao paisagismo

Por rayssa cavalcante | Edição do dia 31/10/2023 - Matéria atualizada em 31/10/2023 às 04h00

O Ministério Público de Alagoas (MP/AL) instaurou uma Notícia de Fato para que os representantes das empresas envolvidas na venda do Hotel Jatiúca, em Maceió, e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) prestem esclarecimentos sobre o negócio.

O MP/AL ressaltou que o estabelecimento de hospedaria, além de ser referência turística já se tornou um dos cartões-postais da capital alagoana. Isso levou a Promotoria de Justiça de Urbanismo, que tem como titular o promotor de Justiça Jorge Dória, a solicitar as informações da negociação e o que funcionará no lugar do empreendimento.

“Soubemos que no lugar do Hotel Jatiúca será implantado um grande empreendimento imobiliário e , considerando os possíveis impactos para a ordem urbanística, o Ministério Público pediu que as partes envolvidas no negócio e também a secretaria municipal esclarecessem, prioritariamente, sobre o projeto a ser implantado no local. Entendemos que a mudança poderá causar impactos não somente urbanísticos, mas também cultural e turístico a depender da pretensão dos novos proprietários”, esclareceu o promotor de Justiça Jorge Dória.

De acordo com o MP/AL, a Promotoria de Justiça de Urbanismo quer se certificar de que a visão empresarial dos adquirentes não será prejudicial ao paisagismo ou afetará culturalmente os maceioenses e visitantes.

Em entrevista à Gazetaweb, um dos sócios da Construtora Record informou que o novo espaço será “mais democrático e moderno”. “A marca Jatiúca não vai sumir e vai evoluir no quesito turismo”, disse.

Valores negociados e detalhes do projeto não foram revelados, pois “quebraria acordo” firmado entre construtora e o hotel. O que se pode revelar é que o projeto será voltado para turistas e alagoanos.

REAÇÃO

Empresários de Alagoas começam a se posicionar contrários à destinação que querem dar para a área onde hoje funciona o Hotel Jatiúca. O empresário Márcio Raposo, uma das lideranças do mercado imobiliário, por exemplo, se mostra totalmente contra. Ele afirma que aquela área não pode ser desvirtuada para construção de condomínios, uma vez que sua destinação desde o início foi voltada exclusivamente para o turismo, com preservação do meio ambiente.

De origem do mesmo grupo que controla a Casas Pernambucanas, o Hotel Jatiúca foi idealizado e fundado pela empresária Helena Lundgren, conhecida no Brasil na década de 1970 como a grande dama do varejo à frente da marca, que chegou a ter mais de 800 lojas em todo o país.

Após perceber o potencial do mercado do turismo ainda nos anos 1970, ela conseguiu convencer os acionistas a entrarem no ramo da hotelaria, com foco no Nordeste, onde sua família fez fortuna desde a chegada do primeiro Lundgren – sueco que se estabeleceu em Pernambuco no século 19.

Mais matérias
desta edição