app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

CASAL É PRIMEIRA ESTATAL DE AL A MIGRAR PARA MERCADO LIVRE DE ENERGIA

Casal vai migrar 23 unidades consumidoras para novo modelo que deve gerar economia nos custos de energia

Por DA REDAÇÃO - COM ASSESSORIA | Edição do dia 24/11/2023 - Matéria atualizada em 24/11/2023 às 04h00

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) alcança um marco histórico ao se tornar a primeira estatal alagoana a migrar para o Mercado Livre de Energia. A mudança, que entra em vigor no início de 2024, promete não apenas eficiência econômica, mas também melhorias nos serviços oferecidos pela empresa. Com a Urca Energia, 23 unidades consumidoras da Companhia passarão para o novo modelo.

A principal razão dessa mudança é a redução nos custos de energia. Atualmente, o consumo mensal médio de energia elétrica da Casal é de cerca de 15 milhões de quilowatts-hora (kWh), resultando em um custo na conta de energia por volta de R$ 11 milhões, considerando as 577 unidades consumidoras no mercado cativo. O projeto visa uma significativa redução desses custos.

Com a migração das 23 unidades consumidoras, que representam 45% do custo total médio mensal na conta de energia, ou seja, cerca de R$ 5 milhões, a Companhia espera uma redução de 35% nesse valor, equivalente a pouco mais de R$ 1,5 milhão mensalmente. Essa economia será gradual, começando no início do próximo ano e consolidando o valor global até o final de outubro.

A vice-presidente Operacional da Casal, Laura Petri, ressalta que as empresas de saneamento vêm ampliando a participação no Mercado Livre de Energia, em busca de eficiência operacional e maior produtividade. “Aqui na Casal, utilizamos toda a nossa capacidade técnica para garantir que, com a economia de energia, possamos ampliar os investimentos e otimizar nossos serviços, tão importantes para o desenvolvimento do Estado”, pontuou.

A diretora explica ainda que a iniciativa faz parte do processo de reestruturação da empresa, e por isso, levou em conta a escolha da modalidade de consumidor varejista para simplificar todo o processo no ambiente de mercado. “A conta de energia pesa no balanço financeiro quando se fala em saneamento, e por essa razão, nossa gestão interna tem fomentado utilizar as melhores ferramentas de gestão disponíveis e, com isso, reduzir consideravelmente custos e aprimorar nossa capacidade de produzir água”, ressaltou. .

Mais matérias
desta edição