app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Política

CONVÊNIO GARANTE R$ 100 MI PARA RECUPERAÇÃO DE RODOVIAS DE AL

Termo foi assinado ontem pelo Governador Paulo Dantas e pelo ministro dos Transportes, Renan Filho

Por thiago gomes | Edição do dia 28/11/2023 - Matéria atualizada em 28/11/2023 às 04h00

Precisamente 162,7 quilômetros de rodovias estaduais que receberam fluxo de veículos pesados após a interdição de um trecho da BR-101, em Alagoas, em novembro do ano passado, serão recuperadas mediante um convênio, firmado nesta segunda-feira (27), entre o governo do Estado e o Ministério dos Transportes.

Ao todo, serão investidos cerca de R$ 100 milhões para revitalização da AL-101 Sul, AL-110, AL-220 e AL-215, sendo R$ 99,9 milhões da União com a contrapartida de R$ 990 mil do Tesouro Estadual, provenientes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

A cooperação técnica foi assinada em solenidade, ocorrida na manhã desta segunda, no Palácio República dos Palmares, com a presença do Governador Paulo Dantas (MDB) e do ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB).

O objetivo é renovar quatro estradas estaduais que recebem grande fluxo de veículos desde novembro de 2022, quando começaram obras em trecho entre os Kms 120 e 123 da BR-101 – entre os municípios de Pilar e São Miguel dos Campos – , que afundou em consequência de erosão.

“Agradecemos ao presidente Lula e ao ministro Renan Filho que têm um olhar diferenciado para Alagoas e por estarem trabalhando para manter em alto nível as rodovias brasileiras. A recuperação destas rodovias aqui em Alagoas vai impulsionar ainda mais o desenvolvimento do Estado, que tem previsão de crescimento de 7% no PIB, sendo o maior de todo o Nordeste e terceiro do país”, destacou o governador.

Paulo Dantas celebra as iniciativas do governo federal que, quando concretizadas, vão transformar a vida de muita gente, citando a construção da ponte Neópolis (SE) - Penedo (AL), cuja licitação será feita no dia 29 de novembro, e o lançamento do programa Brasil Sem Fome no Estado, marcado para o dia 30.

Renan Filho lembra que a interdição na BR-101 se deu pelo maior deslizamento da rodovia no Nordeste. Por este motivo, as estradas alagoanas passaram a receber o fluxo dos veículos de grande porte, mesmo não sendo dimensionadas para isso. Os reflexos no pavimento foram drásticos.

“Por isso, vamos somar esforços com os trabalhos que o Estado já faz, revitalizando 162,7 quilômetros de rodovias que foram deterioradas ao longo deste tempo. E vamos fazer isso porque liberaremos o fluxo da BR-101 em dezembro, evitando que os veículos pesados continuem passando pelas rodovias estaduais”, revelou o ministro.

Segundo ele, o trecho a ser recuperado inclui a pista dupla que atinge a AL-101 Sul e a AL-220, entre Maceió e Marechal Deodoro, além das demais que viraram rota de fuga após a interdição, pegando pontos em Arapiraca e Taquarana também.

O Estado terá que apresentar um cronograma de ações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para que a licitação ocorra o mais rápido possível e as obras comecem ainda no verão. A previsão dada pelo governo é de que até abril de 2024 os trabalhos tenham sido concluídos.

Caberá ao DNIT fiscalizar a execução dos trabalhos, a serem conduzidos pelo DER/AL. A previsão é de que os serviços comecem 15 dias após a assinatura do convênio.

Como informa o secretário de Estado do Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, por conta do bloqueio da BR-101, onde transitam milhares de veículos pesados, uma das rodovias alagoanas - AL-220 - vem recebendo um excesso de veículos de cargas e, consequentemente, provocando um maior desgaste na pista.

“Enquanto perdurar o bloqueio da BR-101, o DNIT garantiu que ficará responsável pela conservação da rodovia AL-220”, explica o gestor da Setrand, Mosart Amaral.

O superintendente regional do DNIT, André Paes, informou que vários estudos técnicos foram feitos para garantir esta recuperação destas quatro rodovias que foram danificadas.

Mais matérias
desta edição