app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

RENAN CULPA A BRASKEM E VOLTA A PEDIR URGÊNCIA NO FUNCIONAMENTO DE CPI

Senador Renan Calheiros disse que é preciso fazer justiça com as vítimas da tragédia ambiental

Por Da Redação | Edição do dia 29/11/2023 - Matéria atualizada em 29/11/2023 às 04h00

Por meio das redes sociais, o senador Renan Calheiros (MDB) afirmou não haver dúvida de que os novos tremores têm relação com as atividades da Braskem e voltou a defender o funcionamento urgente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da qual é o autor, para investigar a responsabilidade da empresa no afundamento dos bairros.

“Mais uma vez tremores alarmam os moradores do bairro Pinheiro. E inequívoca a relação com as atividades da Braskem. Por isso é urgente o funcionamento da CPI, já lida no Senado. Com ela faremos justiça as vítimas da maior tragédia ambiental urbana do mundo”, escreveu Renan.

No início deste mês, o senador fez um apelo aos líderes partidários, em pronunciamento no Plenário, para que indiquem os parlamentares que farão parte da CPI da Braskem, cujo pedido de criação foi anunciado em outubro.

Renan destacou que a Braskem provocou o afundamento e a destruição de vários bairros em Maceió, causado pela extração de sal-gema, em 2018. Ele manifestou preocupação com a evolução do desastre ambiental, que continua a se expandir para novas áreas. Para o senador, Alagoas sofreu o maior crime ambiental urbano do mundo, por isso ele cobra indenização justa para cidadãos e municípios.

“É fundamental que nós tenhamos, no desdobramento dessa comissão, o pagamento das partes, com o recebimento dos créditos pelos municípios de Alagoas, inclusive por Maceió, que recentemente fez um acordo duvidoso e recebeu 1,7 bilhão dos créditos do estado, e principalmente das mais de 200 mil vítimas, que foram retiradas coercitivamente das suas casas e até agora não receberam nenhuma reparação justa”, afirmou Renan ao protocolar o pedido da CPI. .

Mais matérias
desta edição