app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

ALE APROVA CRIAÇÃO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES FEDERATIVAS

Deputados também aprovaram, em primeiro turno, projeto que cria o programa Alagoas sem Fome

Por Da Redação | Edição do dia 01/12/2023 - Matéria atualizada em 01/12/2023 às 04h00

A Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) aprovou, na terça-feira (28), o projeto de lei que cria a Secretaria de Estado de Relações Federativas e Internacionais (Serfi).

A nova pasta terá como objetivo promover relações federativas e internacionais do estado.

O projeto foi encaminhado pelo governo do estado em meados de outubro deste ano. Segundo o governo do Estado, a Serfi ficará responsável pela condução dos escritórios de São Paulo e Brasília e será importante para desenvolver um novo modelo de gestão sobre política de energias renováveis.

De acordo com o Governador Paulo Dantas, a nova secretaria será comandada por Caroline Balbino, que já foi titular da Secretaria de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Sedics).

Segundo Paulo, a aprovação do projeto de lei na Assembleia Legislativa é mais uma demonstração do quanto os Poderes em Alagoas atuam de forma harmônica e sempre pautada pelos interesses da evolução econômica do Estado.

O texto segue agora sanção do Governador.

ALAGOAS
SEM FOME

O plenário da Assembleia aprovou ontem, em primeiro turno, o projeto de lei ordinária nº 632/2023, que cria o Programa Alagoas sem Fome.

O programa será permanente e terá como objetivo combater a fome e a insegurança alimentar e nutricional no estado.

O projeto aprovado estabelece que o Programa Alagoas sem Fome será desenvolvido por meio de ações públicas e privadas, incluindo distribuição de alimentos;promoção da agricultura familiar e da agroecologia; capacitação de profissionais da área social e realização de campanhas de conscientização sobre o combate à fome.

A iniciativa também cria o Comitê Intersetorial de Governança do Programa Alagoas sem Fome, que será responsável por acompanhar e avaliar a execução do programa.

Mais matérias
desta edição