app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Política

PESCADORES E MARISQUEIROS DAS ÁREAS AFETADAS VÃO RECEBER AUXÍLIO

Medida foi garantida pelo Governador Paulo Dantas após reunião com o Presidente em exercício, Geraldo Alckmin

Por Agência Brasil | Edição do dia 07/12/2023 - Matéria atualizada em 07/12/2023 às 04h00

O governo federal pagará um auxílio de R$ 2.640 para cada um dos cerca de 6 mil pescadores e marisqueiras de Alagoas afetados pelo risco de colapso e desabamento da mina 18, da Braskem, na região do Mutange, em Maceió. A área atingida fica às margens da Lagoa Mundaú, importante fonte de pesca de marisco.

A liberação foi garantida pelo Governador Paulo Dantas, durante reunião com o Presidente em exercício, Geraldo Alckmin, ontem, em Brasília. O senador Renan Calheiros, os deputados federais Rafael Brito e Paulão e o ministro dos Transportes, Renan Filho, também estiveram presentes.

De acordo com Renan Filho, os recursos serão disponibilizados imediatamente, nos moldes do auxílio pago a pescadores afetados pela estiagem na Região Norte do país.

REIVINDICAÇÕES

Durante a reunião no Palácio do Planalto, Dantas apresentou uma série de pedidos ao governo federal para enfrentar a crise causada pela mineração. Segundo ele, todos foram aceitos por Alckmin e serão acompanhados pelos respectivos ministérios.

O governo federal diz que dará encaminhamento a estudo para o fechamento das minas utilizando material de dragagem das lagoas Mundaú e Manguaba.

“Fazendo isso, nós estamos fazendo a dragagem e a limpeza, a revitalização das lagoas. Então, a gente sana um problema ambiental e, se for possível, também resolve o fechamento dessas minas que estão causando esse transtorno enorme para a nossa cidade de Maceió”, disse Dantas.

Outro pedido foi a criação de uma mesa de acompanhamento, coordenada pela Advocacia-Geral da União (AGU), para garantir que a Braskem faça o pagamento de uma “indenização justa às famílias”.

ACOMPANHAMENTO

O Governador solicitou ainda o envio de recursos ou de profissionais para acompanhamento psicossocial das vítimas, em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado. Ele pediu apoio para encontrar uma solução para escolas que foram fechadas na região.

Mais matérias
desta edição