app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Política

Presidente da CPI da Educa��o quer substituir membros

O deputado estadual Cícero Amélio (PPS) pedirá ao presidente da Assembléia Legislativa, deputado Antônio Albuquerque (PTB), a substituição dos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de irregularidades na Secretaria de E

Por | Edição do dia 08/05/2002 - Matéria atualizada em 08/05/2002 às 00h00

O deputado estadual Cícero Amélio (PPS) pedirá ao presidente da Assembléia Legislativa, deputado Antônio Albuquerque (PTB), a substituição dos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de irregularidades na Secretaria de Educação, na gestão da secretária Maria José Viana. Amélio, que é presidente da CPI, alega que os deputados que integram a CPI estão faltando constantemente às reuniões, impedindo o andamento do processo. Quatro reuniões da CPI já foram marcadas, porém nem todos estavam presentes, e apenas uma foi realizada. “Marcamos reuniões e não há comparecimento, então será feito o termo de substituição. Por esta razão não há, ainda, um relator da CPI”, afirmou Cícero Amélio. A CPI investiga denúncias de irregularidades na Secretaria de Educação e, segundo o deputado, não surgirão problemas devido ao afastamento da secretária Maria José Viana, que será candidata nas próximas eleições. “A saída de Maria José em nada inviabiliza a continuidade da CPI. As investigações de sua gestão continuarão”, disse ele. A reunião com Antônio Albuquerque será marcada o mais rapidamente possível, de acordo com o desejo de Cícero. Ele afirmou preferir que os próprios membros pedissem a substituição, tomando consciência da necessidade da Comissão, evitando, desta forma, uma indisposição entre os deputados, causada pelo requerimento para a substituição. Para Amélio, a proximidade do período eleitoral é um dos fatores responsáveis pelo difícil andamento dos projetos na Assembléia. Mesmo assim, ele acredita que a  CPI da Educação será devidamente realizada. “Presidi duas CPIs, a das Letras e a de Tráfico de Menores, e fui relator de mais uma: a CPI do Leite, todas elas foram encaminhadas ao Ministério Público. A Assembléia fez sua parte e os responsáveis estão respondendo a processos. Se depender de mim, esta CPI não cairá no esquecimento”, concluiu o deputado.

Mais matérias
desta edição