app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Política

Elei��o antecipada agita bastidores

| ODILON RIOS Repórter O clima de indefinição em torno da eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Maceió para o biênio 2007/2008 vem agitando os bastidores políticos no Legislativo municipal e aumentando a rotina de reuniões entre os

Por | Edição do dia 11/12/2005 - Matéria atualizada em 11/12/2005 às 00h00

| ODILON RIOS Repórter O clima de indefinição em torno da eleição antecipada da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Maceió para o biênio 2007/2008 vem agitando os bastidores políticos no Legislativo municipal e aumentando a rotina de reuniões entre os vereadores em casas de praia no interior alagoano ou em cruzeiros de luxo, no Rio Grande do Sul, segundo informações colhidas pela Gazeta, na última semana. O vereador que viajou no cruzeiro utilizou como argumento o “refresco à inteligência”, ou seja, para lembrar em quem ele deverá votar, caso aconteça a eleição. No começo da semana passada, o presidente da Câmara, Arnaldo Fontan (PFL), um dos candidatos ao cargo, parecia que queria colocar um ponto final em uma discussão que se arrasta há três meses na Casa. Preferiu, segundo declarações à Gazeta, realizar o pleito para o ano que vem, em outubro, logo após as eleições gerais. A estratégia parece não ter funcionado porque, no mesmo dia, o outro candidato do PFL à Mesa Diretora, Cristiano Matheus, não confirmava essa possibilidade. Pressões Nos últimos dias, porém, as pressões nos bastidores vêm apressando a realização do pleito que deve colocar os dois vereadores em lados opostos ainda este ano. “Adotaremos o que a maioria decidir”, dizia Fontan semana passada, sem confirmar ou negar a eleição para este ano. Porém, o pleito poderá sair mesmo na semana que vem, especificamente na terça-feira, 13. Pelo Regimento Interno da Câmara, a publicação do edital de convocação deverá ser feita no Diário Oficial do Município, 72 horas antes da eleição. Ainda pelo Regimento Interno, a sessão para a escolha da nova diretoria pode acontecer com a maioria absoluta da Casa, ou seja, 11 vereadores. O grupo vencedor deve ter a maioria dos votos e a eleição é secreta, o que aumenta a expectativa de “traição” entre os parlamentares. A idéia é que a eleição saia no mesmo dia em que o prefeito Cícero Almeida (PTB) receber, na Câmara, o título de Cidadão Honorário de Maceió.

Mais matérias
desta edição